sicnot

Perfil

Brexit

Brexit

Brexit

Hollande quer "firmeza" na negociação perante uma saída "difícil" do Reino Unido

O Presidente francês, François Hollande, considera que a União Europeia tem de negociar com "firmeza" a saída dos britânicos da União Europeia, já que os próprios optaram por um brexit "difícil".

"O Reino Unido decidiu por um brexit e creio que um brexit difícil. Há que retirar todas as consequências da vontade dos britânicos de sair da União Europeia", assinalou Hollande na quinta-feira à noite num discurso no âmbito do 25.º aniversário do Instituto Jacques Delors.

"Temos de ser firmes. Se não somos firmes, será questionado o próprio espírito da União Europeia" e "outros países ou partidos" poderiam sentir-se tentados a sair da União para obterem "alegadas vantagens", indicou.

"A firmeza é a garantia de que Europa poderá manter os seus princípios, e em particular as quatro liberdades, a liberdade de circulação", acrescentou.

O chefe de Estado francês defendeu que para que essa negociação seja eficaz "tem de haver uma ameaça, tem de haver um risco, tem de haver um preço", porque caso contrário isso terá "consequências económicas e humanas".

Hollande insistiu que o resultado do referendo de 23 de junho não se deve "à intransigência da Europa" para com o Reino Unido.

Segundo a sua análise, o voto desse referendo "jogou essencialmente com a imigração, com a vida em comum, com a aceitação do outro, que neste caso era europeu".

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.