sicnot

Perfil

Camilo de Oliveira 1924-2016

Camilo de Oliveira 1924-2016

Camilo de Oliveira 1924-2016

Morreu o ator Camilo de Oliveira

Morreu aos 91 anos Camilo de Oliveira, ator que se estreou na companhia itinerante da família quando era criança. Natural da Figueira da Foz, mudou-se para a capital em busca de uma carreira artística. O ator morreu este sábado, às 20h10, em Lisboa. O funeral deverá realizar-se na quarta-feira. O corpo do ator vai para a Basílica da Estrela na terça-feira.

(SIC/ Arquivo)

Camilo de Oliveira estava internado numa unidade de cuidados paliativos do Hospital Egas Moniz há algum tempo. Lutava contra dois cancros na próstata e nos intestinos.

Foram perto de 70 anos, nos teatros de Lisboa e em digressões pelo país, sobretudo dedicados ao riso, muitas vezes em parceria, com atores como Beatriz Costa e Ivone Silva, Nuno Melo e António Feio ou Maria Emília Correia, a criar personagens como Agostinho ou Padre Pimentinha.

Com Ivone Silva, aliás, protagonizou um dos pares de maior sucesso da televisão, "Os Agostinhos", no programa "Sabadabadú", de autoria de César Oliveira e Melo Pereira, em 1981, distinguido internacionalmente com uma menção honrosa no Festival Rosa de Ouro de Montreux, na Suíça.

Camilo de Oliveira nasceu a 23 de julho de 1924, em Buarcos, próximo da Figueira da Foz, na Beira Litoral, curiosamente num camarote, durante uma digressão da Companhia de Teatro Rentini, onde atuavam seus pais.

Aos cinco anos fez o que chamava "uma ponta", numa peça, e estreou-se profissionalmente aos 15 anos.

Camilo de Oliveira fez parte de diversas companhias e atuou em vários palcos, designadamente nos teatros ABC e Variedades, no Parque Mayer, em Lisboa, no extinto Monumental, também na capital, no Sá da Bandeira, no Porto, entre outros.

A sua estreia na capital foi em fevereiro de 1951, no Coliseu dos Recreios, na revista "Lisboa é coisa boa", em cujo elenco, entre outros, pontificava Berta Cardoso.

Ao longo de uma carreira de cerca de 70 anos, contracenou com os mais distintos atores, designadamente Io Appoloni, com quem se casou, Francisco Ribeiro (Ribeirinho), Costinha, Beatriz Costa, Vasco Santana e Raul Solnado, entre outros.

Entre os seus sucessos, o ator realçava a comédia em dois atos "Um coronel", de Jean-Jacques Bricaire e Maurice Lasaygues, levada à cena no Teatro Variedades, em Lisboa, no qual contracenou com Alina Vaz, Francico Nicholson, António Feio e Paula Marcelo, com quem também veio a casar-se.

"Abaixo as Saias" (1958), "Ó Pá, Não Fiques Calado" (1963), "Alto Lá Com Elas" (1970), "As Coisas Que Um Padre Faz" (1976), "Aldeia da Roupa Suja" (1978), "Há Mas São Verdes" (1983), "Isto É Que Vai Uma Crise" (1992), "Camilo & Filhas" (1996) e "2008 - O Meu Rapaz é Rapariga" (2008) foram alguns dos seus sucessos.

Uma das figuras que criou, e que se tornou popular, foi "padre Pimentinha", que estreou em "Sabadabadú", e que em 2003 protagonizou a comédia "O padre Camilo", de Luís Tegedor e José Lafayate, na qual voltou a contracenar com Alina Vaz.

Camilo de Oliveira formou, por sua iniciativa, várias companhias teatrais, dirigiu revistas e encenou várias peças. Segundo dados a que o próprio ator se referia, terá participado em 47 revistas, 24 comédias e vários programas de televisão, sobretudo na RTP e na SIC, como "Camilo em Sarilhos", "Camilo, o Pendura", "A Loja do Camilo", "Camilo na Prisão", "As Aventuras do Camilo" e "Camilo & Filho Lda.", onde foi Camilho 'Chumbinho'.

Figura regular desde as primeiras emissões televisivas em Portugal, em finais da década de 1950, além de "Sabadabadu", realizado por Nuno Teixeira e, mais tarde, por Luís Andrade, Camilo protagonizou, entre outras, as séries "Camilo e filho", com Nuno Melo, "As aventuras de Camilo", "A loja de Camilo", com Rui Sá, "Camilo na prisão", "Camilo, o pendura", "Camilo em sarilhos", na qual contracenou com Maria Emília Correia, e "Camilo o presidente".

O ator é autor do livro "As regras da minha vida", editado pela Esfera dos Livros.

Ausente dos ecrãs televisivos desde 2011, decidiu abandonar os palcos aos 90 anos. Em 1964, Camilo de Oliveira recebeu o Prémio Imprensa para o Melhor Ator do Ano.

Com Lusa

  • Morreu Camilo de Oliveira, ator que dedicou a vida à comédia
    0:37

    Camilo de Oliveira 1924-2016

    Camilo de Oliveira morreu sábado à noite, aos 91 anos. O ator, que dedicou a sua vida à comédia, estreou-se na companhia itinerante da família quando era criança. Contracenou com Beatriz Costa, Raul Solnado, Vasco Santana e Ribeirinho. Tornou-se conhecido do grande público pela sua participação em séries cómicas televisivas, com uma personagem com o seu nome, com apelidos diferentes de série para série. Transmitidas na SIC, "Camilo e Filho (1995), foi a primeira de várias séries, nas quais assumia uma personagem com diferentes estilos de vida, sempre na linha da comédia.

  • Camilo de Oliveira, ator que nasceu num teatro morreu aos 91 anos
    1:57

    Camilo de Oliveira 1924-2016

    Camilo de Oliveira morreu sábado, aos 91 anos, em Lisboa. O ator estava internado há algum tempo no Hospital Egas Moniz, em Lisboa. Camilo de Oliveira nasceu na Figueira da Foz, mas propriamente em Buarcos, no Teatro "Caras Direitas". Desde o nascimento que o seu destino estava traçado. Pisou os palcos pela primeira ainda criança, estreou-se aos 15 e protagonizou uma carreira marcada pela comédia e o teatro de revista. O corpo de Camilo de Oliveira vai estar na Basílica da Estrela a partir de terça-feira.

  • Manuel Pinho suspeito de quatro offshores e pelo menos 1M€ em luvas do GES
    1:31
  • Fim de semana de chuva, trovoada e granizo
    0:50

    País

    O mau tempo está de regresso este fim de semana, sobretudo no sul do continente e na Madeira. Esta manhã, Faro acordou com uma chuva intensa de granizo, com quedas de árvores e pequenas inundações.

  • As imagens do granizo que caiu no Algarve
    0:47

    País

    Faro acordou hoje com uma intensa queda de granizo. Pedras de gelo, com cerca de meio centímetro de diâmetro, em especial entre as 06:30 e as 07:00 da manhã. Segundo o IPMA tratou-se de "uma linha de instabilidade" que foi subindo a norte, para os distritos de Beja e Setúbal, mas com menos intensidade" e que provocaram inundações pontuais na via publica e em garagens e algumas quedas de árvore.

  • Alunos trocam aulas pelas ruas contra armas nos EUA
    2:43
  • Rainha Isabel II faz hoje 92 anos
    2:36
  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59