sicnot

Perfil

Benfica tricampeão

Benfica tricampeão

Benfica Tricampeão

Gritos de vitória e cantigas improvisadas na festa benfiquista em Bissau

O Benfica deu a muitos guineenses uma razão para esquecer a crise política no país e festejar, com muitos gritos de vitória, cantigas improvisadas e abraços em vários locais de Bissau.

Steven Governo

"Hoje temos esta vitória para festejar. Estou muito, muito contente", dizia em voz alta um adepto na sede do Sport Bissau e Benfica.

Ali, como noutros pontos da capital, um ecrã de televisão juntou dezenas de adeptos até ao apito final da partida em Lisboa, a 3.000 quilómetros de distância, mas para os benfiquistas da Guiné era como se lá estivessem.

Gritaram palavras de apoio para o relvado, juntaram-se ao coro do Estádio da Luz e explodiram de alegria com muitos abraços quando o jogo do título chegou ao fim.

"Foi difícil, mas conseguimos", dizia um dos presentes por entre a gritaria, enquanto uma das poucas mulheres no local referia que tinha sido "Jorge Jesus quem deu mais vontade para conquistar o título".

A festa continuou à porta do Benfica de Bissau, onde os carros passavam a apitar e onde os adeptos se começaram a juntar em maior número.

"O Benfica deu-me 35, o Benfica já me deu 35", foi o refrão de uma música improvisada no local pelo benfiquistas que desvalorizaram a conquista na última jornada.

No final, "isso não importa", rematou um adepto, enquanto virava as costas para mostrar a camisola com uma impressão feita de véspera onde se lia: "tricampeões.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Governo quer reduzir gastos com papel na função pública
    1:08

    Economia

    O Governo proibiu a livre utilização das impressoras pelos funcionários públicos. O ministro das Finanças quer assim reduzir em 20% a despesa em consumo de papel e, ao mesmo tempo, minimizar a perigosidades dos resíduos produzidos com as impressoras, no Estado.