sicnot

Perfil

Caso CGD

Caso CGD

Caso CGD

Ministro defende que CGD tem de estar ao serviço da economia portuguesa

O ministro das Finanças, Mário Centeno, defendeu hoje que a Caixa Geral de Depósitos (CGD) tem de passar a estar ao serviço da economia portuguesa, considerando que o banco tem de continuar a ser público.

JOAO RELVAS / LUSA

"É um banco público, que terá de permanecer público, e que o Governo quer que continue a ser público. Mas é um banco tem de ser um banco, que tem de ser posto ao serviço da economia portuguesa. É esse o plano que o Governo tem", afirmou hoje Mário Centeno.

O ministro respondia a questões sobre a recapitalização da CGD colocadas num almoço-debate promovido pelo Fórum de Administradores de Empresas, que decorreu esta tarde em Lisboa.

Sem avançar valores para a recapitalização do banco, o governante disse que a recapitalização da CGD tem de ser "decisivamente decidida" para estabilizar o sistema financeiro, acrescentando que o Governo está a trabalhar com o Banco Central Europeu e com a Comissão Europeia.

"É um projeto nacional, não é partidário, não é apenas do Governo. Como é aliás o desígnio de pôr Portugal a crescer", disse.

Anteriormente, no seu discurso, Mário Centeno tinha admitido que a estabilização do sistema financeiro é um dos constrangimentos para a economia portuguesa, um problema que, acrescentou depois, "só se consegue estabilizar com tempo, paciência e ação".

Entre os restantes problemas identificados pelo ministro está a falta de capitalização das empresas, afirmando que será feito um esforço de reforço de capital dessas empresas, que passará pelo lançamento de instrumentos financeiros através de fundos europeus, direcionados a medidas de que a economia portuguesa necessita.

No seu discurso, o ministro aproveitou ainda para reiterar a meta do Governo para o défice deste ano. "O rigor tem sido tarefa diária deste Governo. Os números da execução orçamental confirmam o que é uma enorme preocupação deste Governo na obtenção desta meta oficial para o país", disse.

"Os números do primeiro trimestre e até maio que são conhecidos permitem-nos confiança nas metas orçamentais a que nos propomos (...). A obtenção de um nível do défice tão exigente como o que está no programa orçamental é neste momento possível, os dados apontam nessa direção", sublinhou Mário Centeno.

Lusa

  • Injeção de dinheiro do Estado na CGD em debate no Parlamento
    2:12

    Caso CGD

    A recapitalização da Caixa Geral de Depósitos é ser o tema forte do debate quinzenal no Parlamento. A esquerda não aceita os despedimentos e a direita quer saber o que é que correu mal. O primeiro-ministro deverá explicar em que pé estão as negociações com Bruxelas. António Costa garantia ontem que está quase tudo fechado e o Presidente da República apela a um entendimento entre os partidos do "arco do poder".

  • "É pesado dizer a miúdos que ainda ontem os pais estavam a ensinar o atar ténis que vão ficar em prisão preventiva"
    2:49
  • Pecado da gula ameaça maior anfíbio do mundo

    Mundo

    O maior anfíbio do mundo está em sério risco de extinção. Iguaria muito apreciada no Oriente, a salamandra-gigante-da-China já praticamente desapareceu do seu habitat natural, concluiu uma pesquisa realizada durante quatro anos. Em contraste, milhões destes animais são reproduzidos em cativeiro e têm como destino restaurantes de luxo.

  • Reclusos limpam Ria Formosa
    3:01

    País

    Alguns reclusos do estabelecimento prisional de Olhão estão pela segunda vez a limpar a ilha da Armona, na Ria Formosa. São homens que beneficiam de regime aberto e, em fim de cumprimento de pena, têm com este trabalho uma amostra da liberdade que tanto aguardam.