sicnot

Perfil

Caso CGD

Caso CGD

Caso CGD

CDS impõe audição de António Domingues na comissão à CGD

O CDS propôs esta quarta-feira a audição do novo presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD) na comissão parlamentar de inquérito ao banco público e, face à recusa dos partidos de esquerda, usou o seu direito potestativo para impor esta presença.

"O CDS propôs a audição do recém-empossado presidente da CGD. Houve um entendimento divergente da maioria parlamentar que sujeitou a matéria a votação e chumbou a audição de António Domingues. Assim, o CDS exerceu o seu direito potestativo para ouvir já António Domingues", revelou aos jornalistas o deputado do CDS João Almeida.

O responsável falava no final de uma reunião da mesa e dos coordenadores dos grupos parlamentares nesta comissão de inquérito, informando que o chumbo de PS, Bloco de Esquerda e PCP se deveu ao entendimento que a audição de António Domingues fica "fora do objeto da audição", mas na ótica do CDS "está dentro" e é uma audição "muito pertinente".

Por isso, João Almeida indicou que o novo líder da CGD deve ser ouvido "num prazo razoável e rápido", de forma a fazer um "ponto da situação atual" do banco público e da "realidade" da instituição.

Um dos objetivos assumidos pelo CDS é "afastar a turbulência criada em torno da CGD devido à má gestão que o Governo fez deste processo nos últimos meses", vincou João Almeida.

José de Matos Correia, deputado do PSD que preside a esta comissão de inquérito ao banco estatal, também falou com os jornalistas no final da reunião - que decorreu à porta fechada -, confirmando que ficou mandatado para falar com António Domingues de forma a agendar esta audição.

O político disse que um dos temas tratados no encontro de hoje foi o da recusa de envio de documentos por parte de várias entidades, como o Banco de Portugal e a CGD, devido ao entendimento que os documentos solicitados pelos deputados estão protegidos pelo sigilo bancário e pelo sigilo de supervisão.

"Estas recusas levantam problemas graves aos trabalhos da comissão. E, no entendimento dos grupos parlamentares, não são aceitáveis", realçou, referindo que vai agora voltar a contactar as diversas entidades para lhes solicitar novamente a documentação pretendida.

Segundo Matos Correia, ainda não ficou fechada a data da próxima reunião, já que a mesma vai depender das respostas que vão ser recebidas sobre a documentação solicitada.

"Sem essa documentação é extremamente difícil prosseguir os trabalhos", destacou.

A comissão de inquérito à Caixa, imposta potestativamente por PSD e CDS-PP, tomou posse a 05 de julho na Assembleia da República, e debruça-se, por exemplo, sobre a gestão do banco público desde o ano 2000, abordando ainda os factos que levaram ao processo de recapitalização da CGD, recentemente aprovado por Bruxelas.

Lusa

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57

    País

    Tondela foi um dos municípios mais atingidos pelo incêndio, deixando dezenas de animais feridos e perdidos no concelho. Várias clínicas veterinárias são agora um porto de abrigo e, em alguns casos, um ponto de encontro. Muitos dos animais chegaram recolhidos por voluntários e a maior parte dos casos são animais que, no momento de aflição, foram soltos pelos donos e salvos pelo instituto de sobrevivência.

  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • Maioria das praias do Algarve já não tem nadador-salvador
    2:19

    País

    A lei não obrigada os concessionários a garantir o serviço e, por isso, a esmagadora maioria das praias do Algarve está sem vigilância desde 30 de setembro. Ainda assim, os areais vão atraindo milhares de banhistas com as temperaturas altas que ainda se fazem sentir. Um nadador-salvador recomenda os banhistas a não nadar e, em dias de ondulação, evitar caminhadas à beira-mar.

  • Parlamento catalão vai responder à ativação do artigo 155
    1:54
  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31