sicnot

Perfil

Cimeira do Clima

Cimeira do Clima

Cimeira do Clima

Lisboa, Porto e Coimbra participam domingo em ação contra aquecimento global

Portugal vai contribuir com três ações, em Lisboa, Porto e Coimbra, para os mais de dois mil eventos que, no domingo, no mundo inteiro, vão exigir aos políticos reunidos em Paris um acordo global contra as alterações climáticas.

Em Coimbra está convocada uma concentração na Praça da República, de onde vai partir uma marcha até ao Largo da Portagem (Arquivo)

Em Coimbra está convocada uma concentração na Praça da República, de onde vai partir uma marcha até ao Largo da Portagem (Arquivo)

© Reuters Photographer / Reuters

No fim de semana que antecede a Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP21), em Paris, centenas de milhares de pessoas irão para a rua em 150 países, especificou a Quercus, em comunicado.

Em Portugal, cidadãos, movimentos e associações promovem várias iniciativas, com a Quercus a divulgar três delas.

Em Lisboa, no dia 29, pelas 15:00, está convocada uma Marcha Mundial pelo Clima, com início no Martim Moniz, que segue depois para a Alameda, pela Avenida Almirante Reis.

À mesma hora, no Porto, os manifestantes devem concentrar-se no Largo do Terreiro, de onde partirão para a Câmara Municipal.

Em Coimbra, também à mesma hora, está convocada uma concentração na Praça da República, de onde vai partir uma marcha até ao Largo da Portagem.

A Quercus, que divulgou os desfiles, avançou que "os cidadãos irão exigir aos governos que consigam encontrar um acordo que ajude a acabar com a exploração dos combustíveis fósseis, que financie uma transição justa para 100% de energia renovável para todos e que proteja as comunidades mais vulneráveis dos piores impactes das alterações climáticas".

Com a confluência nas marchas e manifestações de "diferentes vozes, de diferentes espaços de intervenção pública", os organizadores pretendem "mostrar que a luta climática afeta muito do essencial das vidas (das pessoas), desde a equidade, à pobreza, desde a alimentação à energia, à água, ao trabalho, segurança e direitos humanos".

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.