sicnot

Perfil

Cimeira do Clima

Cimeira do Clima

Cimeira do Clima

Secretário-geral da ONU confiante em acordo positivo em Paris

O secretário-geral das Nações Unidas transmitiu hoje confiança na obtenção de um acordo positivo pela conferência do clima que decorre em Paris até sexta-feira.

© Philippe Wojazer / Reuters

"Apesar de ainda existirem questões pendentes, estou cada vez mais confiante ao constatar que existe um crescente impulso político e que os líderes mostraram um forte compromisso ao indicar aos negociadores que é o momento certo para atuar", referiu Ban Ki-moon.

O responsável da ONU falava durante a sua visita à Finlândia no âmbito das comemorações do 60.º aniversário da entrada deste país nas Nações Unidas.

Ban Ki-moon reiterou o apelo aos países desenvolvidos a que assumam a sua responsabilidade histórica no aquecimento do planeta e proporcionem os recursos financeiros e científicos necessários para enfrentar o problema das alterações climáticas.

Representantes de 196 países estão em Paris a participar na conferência da ONU para o clima e a tentar chegar a um acordo vinculativo para a redução de gases com efeito de estufa e para o financiamento da adaptação às alterações climáticas.

O secretário-geral da ONU também pediu aos países em vias de desenvolvimento que "façam mais", dentro das suas possibilidades, para travar as alterações climáticas, que afetam todo o mundo.

"Este é um momento crítico [para que] todos os países se unam para o bem do nosso planeta e da humidade", realçou.

Lusa

  • Mundo caminha para "catástrofe climática", alerta Ban Ki-moon
    1:32

    Cimeira do Clima

    Arrancou hoje a semana decisiva na Conferência do Clima, em Paris. No chamado "segmento de alto nível", os ministros do Ambiente de 195 países vão tentar chegar a um acordo mundial para enfrentar as alterações climáticas. Na cerimónia de abertura, o secretário-geral das Nações Unidas alertou os ministros que o tempo se está a esgotar em direção à catástrofe climática.

  • Vaticano exibe imagens e mensagem de apelo à defesa do ambiente
    1:10

    Mundo

    Pandas, elefantes, leões, bem como imagens alusivas às alterações climáticas, encheram ontem a fachada e a cúpula da Basílica de São Pedro, no Vaticano. Mais de 100 mil pessoas assistiram ao espetáculo "Faça-se Luz", que pretende sensibilizar os católicos para a questão das alterações climáticas, na semana em que decorre a Cimeira do Clima em Paris.

  • Ministro diz que objetivo de Portugal é um futuro sem emissões de carbono
    1:55

    Cimeira do Clima

    Na Cimeira do Clima em Paris, o ministro português do Ambiente disse que é preciso aumentar a oferta de transporte coletivo e apoiar outros meios de transporte, como a bicicleta. Matos Fernandes discursou perante o plenário, onde defendeu também um acordo mundial com revisões dos compromissos de redução de emissões de cinco em cinco anos. O ministro promete apostar na mobilidade sustentável e na reabilitação urbana. E, sustentou que o objetivo de Portugal é um futuro sem emissões de carbono.

  • "Não se reconstroem serviços públicos em dois anos"
    0:53

    País

    O Ministro da Saúde diz que os problemas do Serviço Nacional de Saúde não se resolvem em dois anos nem se consegue reverter a trajetória de desinvestimento e delapidação dos serviços públicos até 2019, ou até ao final da legislatura. Em entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Adalberto Campos Fernandes admitiu ainda que é contra a eutanásia, mas garante que o SNS estará pronto a aplicar a lei, se assim for decidido pelo Parlamento.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte I)
    35:45

    Operação Marquês

    A acusação da Operação Marquês diz que, em 5 anos, foram pagos quase 36 milhões de euros de luvas a José Sócrates. A maior fatia veio do Grupo Espírito Santo. O Ministério Público fala em pagamentos por decisões políticas sobre negócios da PT, alegadamente em benefício de Ricardo Salgado. Além de Sócrates, também Zeinal Bava e Henrique Granadeiro terão recebido dezenas de milhões de euros do ex-banqueiro. Nesta primeira parte da reportagem "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês", começamos a seguir do rasto desse dinheiro, conduzidos pelas pistas deixadas à investigação, nos registos secretos de um director do Grupo Espírito Santo.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte II)
    24:59

    Operação Marquês

    O Ministério Público estima que, em apenas 8 anos, a ES Enterprises movimentou mais de três mil milhões de euros. E sempre à margem de qualquer controlo. Na tese da Operação Marquês, foi desta empresa fantasma que saiu a maior parte das luvas alegadamente pagas por Ricardo Salgado a José Sócrates, Zeinal Bava, Henrique Granadeiro e Hélder Bataglia, por causa dos negócio da PT. Na primeira parte da grande reportagem "Oui, Monsieur - o saco azul do marquês" vimos como o chumbo da OPA da SONAE à PT terá sido o primeiro desses negócios.Agora, olhamos para outros pagamentos milionários e procuramos perceber o que está atrás desse alegado saco azul. A investigação concluiu que era financiado através de operações financeiras complexas, por vezes com dinheiro dos clientes do BES.