sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Capitão da embarcação que naufragou domingo acusado de homicídio voluntário

O capitão tunisino da embarcação que naufragou domingo no Mediterrâneo foi acusado de homicídio voluntário, avançaram as autoridades italianas. Um outro elemento da tripulação, um cidadão sírio que também sobreviveu ao naufrágio, foi acusado de auxílio à imigração ilegal. As autoridades italianas referiram que o pior desastre com migrantes no Mediterrâneo, que causou 800 mortos, se deveu a erros do capitão e à sobrelotação da embarcação. 

O capitão da embarcação, Mohammed Ali Malek (à esquerda), e o assistente sírio Mahmud Bikhit (EPA)

O capitão da embarcação, Mohammed Ali Malek (à esquerda), e o assistente sírio Mahmud Bikhit (EPA)

ALESSANDRO DI MEO/ EPA

Depois de falar com os sobreviventes do desastre, a ONU confirmou que 800 imigrantes morreram no naufrágio da traineira que afundou no domingo.

 

A procuradoria da Catânia (Sicília) disse que a embarcação colidiu com um cargueiro de bandeira portuguesa que a veio socorrer antes de se virar, mas absolveu a tripulação do navio mercante de qualquer responsabilidade na tragédia.

 

Considerou que a embarcação se virou depois da colisão devido a erros de manobra do capitão e a movimentos de pânico das centenas de migrantes que ocupavam a antiga traineira com 20 metros.

 

O capitão da embarcação, o tunisino Mohammed Ali Malek, de 27 anos, foi detido por suspeita de assassínio múltiplo, de ter causado um naufrágio e de apoiar a imigração ilegal.

 

O tripulante sírio Mahmud Bikhit, de 25, também foi detido por suspeita de apoio à imigração ilegal.

 

De acordo com o jornal britânico The Guardian, o capitão tunisino e o assistente sírio pertenciam a uma rede de tráfico humano responsável pela organização da viagem que tinha como destino Itália.

 

Para além destes dois elementos da tripulação, sobreviveram apenas 26 imigrantes que depois de terem sido ouvidos e identificados saíram em liberdade.

A bordo da embarcação seguia cidadãos provenientes da Síria, Eritreia, Somália, Mali, Serra Leoa e Senegal.

 

Com Lusa

  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11
  • Uma foto para a história

    Mundo

    As mulheres dos líderes mundiais que se reúnem nas cimeiras da NATO posam para a fotografia oficial das primeiras-damas. A deste ano é histórica. Pela primeira vez, há um marido de um primeiro-ministro entre as nove mulheres. Trata-se de Gauthier Destenay, casado com o líder do Luxemburgo.