sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Onda causada por navio português poderá ter virado embarcação no Mediterrâneo

O naufrágio ocorrido no domingo, no Mediterrâneo, de uma embarcação transportando cerca de 900 imigrantes poderá ter sido causado por uma onda provocada por um navio de bandeira portuguesa que acudiu em socorro, noticiou hoje a CNN.

© Handout . / Reuters

Citando Carlotta Asami, porta-voz do Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), que terá conversado com vários sobreviventes do naufrágio que provocou a morte a cerca de 800 imigrantes, a cadeia de televisão norte-americana aponta como possível causa da tragédia um toque ou uma onda provocada pelo navio de bandeira portuguesa que foi em socorro da embarcação naufragada.

 

"Eles afirmam que houve uma altura em que eles [navio em socorro] estavam muito perto e, provavelmente, o que aconteceu foi que um grande navio provocou uma grande onda que poderá ter feito virar o barco", declarou Asami, citada pela CNN.

 

A porta-voz do ACNUR disse ter falado com alguns dos sobreviventes do naufrágio quando estes chegaram a Catânia, em Itália.

 

A estação norte-americana disse ter contactado os responsáveis pelo navio King Jacob, de bandeira portuguesa, mas sem êxito.

 

Baseando-se nos depoimentos dos sobreviventes, a responsável do ACNUR classificou como "credível" a informação de que estavam a bordo entre 800 e 850 pessoas no momento em que a embarcação naufragou a cerca de 70 milhas a norte da costa Líbia.

 

As anteriores estimativas apontavam para a possibilidade de a embarcação transportar entre 700 e 950 imigrantes.

 

As autoridades italianas, que coordenaram as operações de resgate, confirmaram 28 sobreviventes e 24 cadáveres. Os sobreviventes terão sido todos salvos pela embarcação de bandeira portuguesa.


Lusa

  • Incêndios em Portugal - um mês depois
    9:10

    Reportagem Especial

    Regressar a casa para refazer a vida é tudo o que querem as famílias a quem o fogo levou quase tudo, há cerca de um mês. Contudo, esse regresso não tem sido fácil. Depois dos incêndios, famílias e empresas ainda têm de vencer as burocracias. A Reportagem Especial deste sábado regressa a Seia, onde arderam mais de 70 casas de primeira habitação e onde a vida de muitos parece ter entrado num impasse.

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.