sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Pelo menos 20 mortos em naufrágio no Mediterrâneo

Pelo menos 20 pessoas morreram hoje no naufrágio de uma embarcação no Mediterrâneo com mais de 300 ocupantes, segundo uma das pessoas a bordo, que pediu ajuda a uma organização internacional quando o navio se estava a afundar. 

GUARDIA DI FINANZA / HANDOUT

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) disse ter recebido um pedido de ajuda de uma embarcação que se estava a afundar no Mediterrâneo e que transportava mais de 300 pessoas.

O porta-voz da OIM Joel Millman referiu que o gabinete da organização em Roma recebeu o pedido de uma de três embarcações próximas que se encontravam em águas internacionais.

"O interlocutor disse que havia 300 pessoas na sua embarcação e que esta se estava a afundar (e) falou de mortes, 20 pelo menos", escreveu um colega de Millman em Roma, Federico Soda, num correio eletrónico.

Soda disse que a organização contactou a guarda costeira e forneceu-lhe as coordenadas das embarcações. "Mas eles não têm os recursos para fazer esses salvamentos no momento", adiantou.

Segundo a OIM, "os guarda-costeiros vão provavelmente tentar redirecionar navios comerciais" para o local onde o barco se está a afundar. Uma operação que não é fácil dado que, segundo a organização, alguns navios comerciais "não querem colaborar".

O anúncio é feito horas antes da reunião dos ministros do Interior e dos Negócios Estrangeiros da União Europeia para discutirem a última tragédia no Mediterrâneo no domingo quando mais de 700 migrantes morreram num naufrágio.

Na semana passada, outros dois naufrágios de embarcações causaram cerca de 450 mortos, suscitando apelos para uma ação imediata.

De acordo com as tendências atuais, calcula-se que o total de 170.000 migrantes desembarcados no ano passado em Itália seja ultrapassado em 2015.


Lusa
  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43