sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Amnistia Internacional homenageia vítimas do Mediterrâneo hoje junto ao rio Tejo

A Amnistia Internacional homenageia hoje, no Cais das Colunas, em Lisboa, os que morreram a atravessar o Mediterrâneo, apelando, uma vez mais, aos líderes europeus para que lancem uma operação de busca e salvamento em larga escala naquela zona.

© Rafael Marchante / Reuters

A iniciativa a Amnistia Internacional Portugal (AI) está marcada para as 18:30 horas, junto ao Cais das Colunas, onde serão lançadas flores à água, numa cerimónia que será antecedida por uma marcha lenta, que se inicia com uma concentração no Rossio às 17:30 horas.

"É uma homenagem a quem perdeu a vida às portas da Europa, um gesto de solidariedade para os que sobrevivem e que agora mesmo atravessam as perigosas águas do Mediterrâneo", adianta a AI em comunicado.

Lembrando que todos os dias "chegam alertas do mar Mediterrâneo" de barcos em perigo com centenas de pessoas a bordo, a AI pretende também com esta iniciativa renovar o apelo "aos líderes europeus para que ouçam o clamor que se espalha pelo mundo inteiro: basta de retórica, de promessas vãs e de medidas que apenas servem para salvar a cara".

"Para salvar vidas é precisa uma operação humanitária em larga escala, com navios, meios aéreos e recursos, que permitam levar as operações de busca e salvamento até ao alto mar, onde milhares de migrantes e refugiados estão a morrer na travessia do Mediterrâneo", prossegue a organização de defesa dos direitos humanos.

A AI tem em curso, desde 20 de março de 2014, a campanha "SOS Europa, as pessoas acima das fronteiras", iniciativa de "pressão global para que a União Europeia mude as políticas de migração e asilo".

 A esta campanha está associada uma petição que conta já com 7.700 assinaturas em Portugal, segundo a AI.

Só no ano passado, vários milhares de pessoas morreram a tentar chegar à Europa através do Mediterrâneo, naquela que as Nações Unidas descreveram como uma das rotas mais perigosas do mundo.

Cerca de 170 mil pessoas chegaram a Itália em 2014 depois de resgatadas pela marinha, guarda costeira ou navios mercantes. 

Desde o início deste ano terão já morrido 1.700 pessoas no Mediterrâneo.



Lusa
  • Aviação russa matou mais de 11 mil pessoas na Síria

    Mundo

    Pelo menos 11.612 pessoas morreram na Síria em resultado dos bombardeamentos da aviação russa, aliada do Governo de Damasco, iniciados em 30 de setembro de 2015, de acordo com dados publicados hoje pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

  • Mais de 500 casos de sarampo na Europa este ano, avisa OMS

    Mundo

    Mais de 500 casos de sarampo foram reportados só este ano na Europa, afetando pelo menos sete países, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em Portugal, a OMS reconheceu oficialmente a eliminação do vírus do sarampo no verão do ano passado.