sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Número de migrantes que atravessaram o Mediterrâneo sobe para 237 mil neste ano

O número de migrantes que cruzaram o Mar Mediterrâneo para a Europa este ano atingiu os 237 mil, superando o total do ano passado, divulgou esta sexta-feira a Organização Internacional das Migrações (OIM).

Em 2014, 219 mil migrantes completaram a perigosa travessia em busca de uma vida melhor na Europa. (Arquivo)

Em 2014, 219 mil migrantes completaram a perigosa travessia em busca de uma vida melhor na Europa. (Arquivo)

© Alkis Konstantinidis / Reuters

A média de resgates diários de embarcações com migrantes nas águas do Mediterrâneo supera os mil e concentram-se, sobretudo, nas costas das ilhas italianas e gregas.

Os dados totais incluem também as chegadas pelo mar dos migrantes nas costas da Espanha e Malta, outros dois países afetados pela migração em massa através do Mediterrâneo.

"O número de migrantes e requerentes de asilo que chegaram à Europa por mar em 2015 está a aproximar-se de um quarto de milhão, segundo as análises da OIM", disse o porta-voz da entidade, Joel Millman.

A este ritmo, os migrantes que vão cruzar o Mediterrâneo chegará aos 250 mil no fim deste mês.

Em 2014, 219 mil migrantes completaram a perigosa travessia em busca de uma vida melhor na Europa.

O número de mortes de migrantes no mar também atingiu um recorde, subindo esta semana para 2.030, sublinhou a organização.

A rota do Mediterrâneo central, particularmente a que leva à Sicília, é uma das mais perigosas para os imigrantes, na qual mais mortes se registaram nos últimos meses.

Lusa

  • Alianças do PS marcam discursos no Congresso do PS
    2:51
  • Souto de Moura feliz com distinção na Bienal de Arquitetura de Veneza
    1:10
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos. Depois de um curso intensivo de português durante três meses, os jovens vão iniciar o ano letivo em vários pontos do país.