sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Manifestações no sábado em toda a Europa a favor do acolhimento de refugiados

As concentrações em defesa do acolhimento de refugiados poderão juntar no sábado dezenas de milhares de pessoas em Londres, Berlim, Madrid e outras cidades europeias, enquanto estão também previstas algumas manifestações de sentido contrário, segundo os organizadores.

Refugiados aguardam a chegada do Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados, António Guterres, que visitou Zataari, no principio deste ano.

Refugiados aguardam a chegada do Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados, António Guterres, que visitou Zataari, no principio deste ano.

© Muhammad Hamed / Reuters

"É tempo de denunciar as fronteiras assassinas que foram erguidas em nosso nome", referem os organizadores numa página do Facebook dedicada ao "Dia europeu de ação para os refugiados", apoiado por diversas associações e ONG, antes de um conselho extraordinário de ministros do Interior da União Europeia (UE) sobre a crise migratória.

No sábado, "ao juntar milhares de pessoas em toda a Europa, pretendemos mostrar a nossa solidariedade face aos que fogem da guerra, da violência e da pobreza. Queremos que todos os refugiados saiam que são bem-vindos", acrescentam.

Em Londres, perto de 90.000 pessoas estavam inscritas na tarde de hoje para participar numa marcha que partirá no final da manhã de Park Lane até perto de Downing Street, a residência do primeiro-ministro conservador David Cameron.

Esta jornada poderá ainda juntar mais de 4.000 pessoas em Portugal, onde estão previstas manifestações em Lisboa, Porto, Coimbra, Felgueiras e Faro a partir das 15:00, segundo a página do acontecimento no Facebook.

Estão ainda previstas concentrações na Áustria, Grécia, Polónia, República Checa e Eslováquia, com nos últimos três países a serem também convocados protestos da extrema-direita contra o acolhimento dos refugiados.

Lusa

  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23
  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01
  • Marcelo evita "ideia de que o ano foi todo muito bom"
    3:14

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa disse esta sexta-feira que 2017 teve "o melhor e o pior" e que "é preciso evitar a "ideia que o ano foi todo muito bom". O Presidente da República fez estas declarações depois de António Costa ter dito que a nível económico este "foi um ano particularmente saboroso".