sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Presidente sírio diz que UE pode travar crise "se deixar de apoiar terroristas"

O Presidente sírio, Bashar al-Assad, afirmou hoje que a União Europeia (UE) pode travar a avalancha de refugiados "se deixar de apoiar os terroristas" que combatem o seu regime, numa entrevista divulgada hoje pela imprensa russa.

© Sana Sana / Reuters

"A questão não é se a Europa recebe ou deixa de receber os refugiados, mas a necessidade de acabar com a origem do problema. Se os europeus estão preocupados com o destino dos refugiados, que deixem de apoiar os terroristas", afirmou.

Assad fez um apelo aos sírios para que se "juntem à luta contra o terrorismo", porque "o caminho para alcançar os objetivos políticos dos sírios é através do diálogo e de um processo político".

"Se hoje perguntarmos a qualquer sírio o que quer, a sua primeira resposta será: segurança e estabilidade para todos e cada um de nós. Assim, todas as forças políticas, tanto no governo como fora dele, devem unir-se em torno das exigências do povo sírio", disse.

Assad defendeu que as forças políticas sírias devem "continuar com o diálogo para alcançar um consenso", mas frisou que "é impossível ser bem-sucedido se continuarem a morrer pessoas, se continuarem o derramamento de sangue e a insegurança".

A entrevista de Assad foi divulgada horas depois de o Presidente da Rússia, Vladimir Putin, ter defendido a sua estratégia de apoio ao regime sírio, afirmando que sem ela o afluxo de refugiados à Europa seria ainda maior e que a maior parte dos sírios que fogem para a Europa o fazem para escapar "a radicais" como os membros do grupo extremista Estado Islâmico.

"Apoiamos o governo sírio na sua luta contra a agressão terrorista. Propusemos-lhe e vamos continuar a fornecer-lhe ajuda militar técnica", disse Putin numa cimeira da Organização do Tratado de Segurança Coletiva, que reúne várias ex-repúblicas soviéticas, em Dushanbe (Tajiquistão).

Lusa