sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

União Europeia inicia hoje movimentação de refugiados no espaço europeu

A União Europeia inicia hoje as primeiras transferências de refugiados de um Estado-membro para outro, no âmbito do controverso programa de "recolocação", com refugiados da Eritreia a serem enviados de Itália para a Suécia.

© Michaela Rehle / Reuters

A Suécia concordou receber 821 refugiados que chegaram a Itália em meados de agosto e 548 que estão em território grego, no âmbito do programa, acordado em 14 de setembro, de recolocação de 40.000 refugiados sírios, iraquianos e eritreus, que se encontram em Itália e na Grécia.

O comissário Europeu para as migrações, Dimitris Avramopoulos, disse na quinta-feira que a primeira movimentação de refugiados acontece depois do registo, identificação e recolha de impressões digitais dos refugiados.

O comissário e o ministro dos Negócios Estrangeiros luxemburguês, Jean Asselborn, deslocam-se a Itália para assistir à operação, por se tratar de um evento "simbólico e com caráter substancial".

"Simbólico por ser o princípio, um novo início para o que estamos a fazer no terreno e substancial porque é um resultado tangível do que começámos a fazer", afirmou.

Também hoje, Avramopoulos vai deslocar-se à Grécia para garantir que haverá proximamente um procedimento semelhante para refugiados registados no país.

O regresso de quem não tem direito a pedir asilo "é o outro lado da moeda", considerou o responsável pela pasta das migrações, informando estarem a ser organizados este mês cerca de 10 voos de repatriação.

Lusa

  • Os momentos que marcaram o 7.º dia de Mundial
    1:08
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Os momentos descontraídos dos jogadores
    1:54
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O humor russo
    1:32
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49