sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Presidente polaco tem medo que refugiados sejam portadores de doenças

O Presidente conservador da Polónia, Andrzej Duda, receia que os migrantes possam ser portadores de epidemias, sublinhando que o governo "deve proteger os polacos".

"Se o governo está de acordo em relação ao acolhimento dos migrantes deve dizer se está disposto a fazer face a todas as circunstâncias, ou seja: se os polacos estão bem protegidos contra os riscos epidemiológicos", afirmou o chefe de Estado polaco. (Arquivo)

"Se o governo está de acordo em relação ao acolhimento dos migrantes deve dizer se está disposto a fazer face a todas as circunstâncias, ou seja: se os polacos estão bem protegidos contra os riscos epidemiológicos", afirmou o chefe de Estado polaco. (Arquivo)

© Ints Kalnins / Reuters

"Se o governo está de acordo em relação ao acolhimento dos migrantes deve dizer se está disposto a fazer face a todas as circunstâncias, ou seja: se os polacos estão bem protegidos contra os riscos epidemiológicos", afirmou hoje o chefe de Estado à estação de televisão polaca TVN24.

"A segurança dos cidadãos é a questão mais importante", disse Duda referindo-se "à segurança material, física e sanitária".

Na semana passada, Jaroslaw Kaczynski o líder do partido conservador e populista Direito e Justiça, de que faz parte o presidente Duda, falou de preocupações semelhantes.

Kaczynski referiu-se à epidemia de "cólera nas ilhas gregas" e "à disenteria em Viena", tendo sublinhado que os "migrantes podem vir a ser portadores de todo o tipo de parasitas".

"Entre eles (refugiados) os parasitas podem não ser perigosos, mas podem vir a ser perigosos para as populações locais", afirmou o dirigente do Partido do Direito e da Justiça.

As declarações de Kaczynski foram feitas junto a um centro de refugiados onde também exigiu que o Executivo centrista de Ewa Kopacz deve dizer como pretende "defender os polacos".

As declarações provocaram fortes críticas na imprensa e junto dos políticos polacos, que recusaram a "linguagem de ódio própria da propaganda nazi que acusava os judeus de serem portadores de tifo".

Apesar das reticências em relação ao acolhimento de refugiados - a maior parte refugiados sírios vítimas da guerra civil - a Polónia acabou por aceitar receber cinco mil das 120 mil pessoas que vão ser repartidas pelos 28 Estados membros da União Europeia.

A oposição, do partido de Jaroslaw Kaczynski, disse que a decisão do Executivo foi tomada "sem o consentimento dos polacos".

Lusa

  • "A Minha Outra Pátria": o drama da Venezuela no Jornal da Noite
    2:12

    Reportagem Especial

    Quase cinco mil emigrantes regressaram à Madeira nos últimos meses por causa da crise económica, social e política na Venezuela. Os pedidos de ajuda ao Governo Regional dispararam. Muitos luso-venezuelanos voltaram às origens com pouco mais do que a roupa do corpo. "A Minha Outra Pátria", Reportagem Especial de hoje.

  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24
  • Como fugir às comissões bancárias
    7:24

    Contas Poupança

    Há muitos casos em que ter uma conta no banco está a dar prejuízo. Os juros são tão baixos e as comissões de manutenção de conta são tão altas que há portugueses que todos os meses perdem dinheiro apenas porque têm dinheiro no banco. O Contas Poupança foi à procura de alternativas.

  • Governo reconhece seca severa no continente desde 30 de junho

    País

    O Governo reconheceu, hoje, a existência de uma situação de seca severa no território continental, desde 30 de junho, que consubstancia um fenómeno climático adverso, com repercussões negativas na atividade agrícola, em despacho publicado hoje em Diário da República.

  • Produtores de maçã de Armamar dizem não ter recebido resposta do Ministério
    2:14

    País

    Os produtores de maçã de Armamar estão preocupados. Parte da produção foi destruída pelo mau tempo. Contudo, duas semanas depois, ainda não há resposta do Ministério da Agricultura aos pedidos de ajuda. Mais de 60 produtores com 800 hectares foram afetados e as árvores atingidas pelo granizo podem não conseguir produzir no próximo ano.

  • Bebé Charlie Grad já não vai receber tratamento nos EUA

    Mundo

    A mãe de Charlie Grad disse esta segunda-feira que o bebé poderia ter vivido uma vida normal, caso tivesse começado a receber tratamento cedo. Já o pai admitiu que o filho não iria viver até ao primeiro aniversário. O bebé foi diagnosticado com uma doença rara e um hospital em Inglaterra pediu permissão para desligar a ventilação artificial e fornecer-lhe cuidados paliativos. O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos aceitou e, até hoje, os pais travaram uma batalha na Justiça para suspender a decisão na esperança de irem tratar o filho nos Estados Unidos da América.

  • Número de mortos em atentado em Cabul sobe para 31

    Mundo

    O número de mortos no atentado com um carro armadilhado atribuído aos talibãs, esta segunda-feira de manhã em Cabul, subiu para 31, aos quais se somam cerca de 40 feridos, de acordo com um novo balanço das autoridades.

  • Pelo menos cinco feridos em ataque na cidade suíça de Schaffhausen

    Mundo

    Pelo menos cinco pessoas ficaram hoje feridas na sequência de um ataque, na cidade suíça de Schaffhausen. De acordo com as autoridades, as vítimas foram atacadas por um homem armado com uma motosserra, que está a ser procurado pela polícia. As autoridades descartaram a hipótese de "ato terrorista".

  • Oposição pressiona Maduro com anúncio de manifestações e greve geral
    1:34