sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Crise de refugiados volta a dominar sessão do Parlamento Europeu

resposta europeia à crise de refugiados vai continuar em destaque na agenda europeia desta semana, voltando a ser o tema do principal debate da sessão plenária do Parlamento Europeu, que decorre entre hoje e quinta-feira em Estrasburgo.

O plenário do Parlamento Europeu, em Estrasburgo.

O plenário do Parlamento Europeu, em Estrasburgo.

© Vincent Kessler / Reuters

No dia seguinte a uma minicimeira em Bruxelas consagrada aos fluxos migratórios ao longo dos Balcãs Ocidentais, a questão das migrações também voltará a estar na agenda dos ministros dos Negócios Estrangeiros, que se reúnem hoje no Luxemburgo.

Em Estrasburgo, os eurodeputados irão debater também, na terça-feira de manhã, com os presidentes da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e do Conselho Europeu, Donald Tusk, os resultados das mais recentes cimeiras europeias (de 15 de outubro e a reunião de líderes de domingo), bem como a próxima, que juntará líderes europeus e africanos a 11 e 12 de novembro em La Valetta.

A cooperação com a Turquia, a situação dos refugiados na rota dos Balcãs Ocidentais, a recolocação na UE das pessoas que necessitam de proteção internacional e o regresso das que não se qualificam, os fundos e a gestão das fronteiras serão alguns dos assuntos abordados no debate no hemiciclo de Estrasburgo.

No mesmo dia em que tem início a sessão plenária do Parlamento em Estrasburgo, o Luxemburgo acolhe nova reunião dos chefes de diplomacia da UE, que também têm prevista na respetiva ordem de trabalhos uma discussão sobre migrações, refugiados e desenvolvimento, desta feita focando as atenções no papel que a cooperação para o desenvolvimento pode ter para ajudar a Europa e os seus países parceiros a enfrentar os atuais desafios.

Lusa

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11