sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Alemanha reduz direito de asilo para refugiados sírios

A Alemanha recuou na sua política de asilo aos sírios, o maior grupo de refugiados, eliminando mesmo o direito a que as famílias se lhes juntem no país, noticiou esta sexta-feira um diário alemão.

As novas medidas implicam que só será concedido aos refugiados sírios um visto de residência de um ano e que já não podem reclamar o direito de reunião com as suas famílias na Alemanha. (Arquivo)

As novas medidas implicam que só será concedido aos refugiados sírios um visto de residência de um ano e que já não podem reclamar o direito de reunião com as suas famílias na Alemanha. (Arquivo)

© Alkis Konstantinidis / Reuters

À medida que se prepara para a chegada de cerca de um milhão de requerentes de asilo este ano, a maior economia da Europa reduziu o nível de proteção legal para os sírios, segundo o Frankfurter Allgemeine Zeitung.

As novas medidas implicam que só será concedido aos refugiados sírios um visto de residência de um ano e que já não podem reclamar o direito de reunião com as suas famílias na Alemanha.

"O Departamento Federal para Migração e Refugiados recebeu ordens para dar apenas proteção secundária a refugiados da guerra civil da Síria", de acordo com um comunicado do ministério do Interior, citado pelo jornal.

O ministério não se mostrou disponível para comentar.

A Alemanha tem mantido, até agora, uma política de porta aberta para os sírios que fogem à guerra no seu país, concedendo-lhes "proteção primária" -- o mais alto estatuto para os refugiados, que inclui, entre outros benefícios, um visto de residência de três anos e reunificação familiar.

Perante os conflitos internos no seu Governo de "grande coligação" esquerda-direita, a chanceler Angela Merkel, realizou na quinta-feira conversações de crise com os líderes partidários, nas quais estes acordaram uma série de medidas para trazer mais ordem ao afluxo recorde de migrantes.

Entre as medidas anunciadas numa conferência de imprensa conjunta, estão planos para acelerar os repatriamentos de requerentes de asilo rejeitados a partir de novos polos centrais.

Merkel e os seus parceiros de coligação não falaram de uma mudança de política para os sírios em particular.

O Frankfurter Allgemeine Zeitung cita números oficiais que mostram que a Alemanha recebeu 55.600 pedidos de asilo de cidadãos sírios em agosto. Mais de 38.600 foram aceites, com apenas 53 a receberem "proteção secundária".

Esta categoria menor equivalia até agora a uma zona legal cinzenta para pessoas cujo estatuto como refugiados ou requerentes de asilo não tivesse ainda sido reconhecido.

Lusa

  • As vantagens de comprar online
    8:03
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Filho de Trump critica mayor de Londres por palavras de 2016

    Ataque em Londres

    Donald Trump Júnior criticou o presidente da Câmara de Londres logo a seguir ao ataque de quarta-feira que fez três mortos e mais de 40 feridos. O filho de Presidente publicou no Twitter uma reação a uma declaração de Sadiq Khan de setembro de 2016. Para o Presidente dos EUA, o ataque em Londres é "uma grande notícia".

  • Marcelo reuniu-se com líderes europeus para falar do futuro da UE
    2:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta quarta-feira em Bruxelas e participou numa homenagem às vítimas do atentado em Bruxelas, onde colocou uma coroa de flores junto ao monumento.O Presidente da República esteve também reunido com os líderes das principais instituições europeias para falar sobre o futuro da UE.