sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

M.I.A. viaja com refugiados no vídeo da música "Borders"

A rapper M.I.A. estreou hoje o vídeo correspondente à música "Borders" ("Fronteiras"). A tradução do título para português é importante para nos contextualizarmos: nas imagens, a artista surge a acompanhar refugiados numa viagem perigosa para a Europa. Daquelas que, nos últimos tempos, nos habituámos a ver na televisão e nos jornais.

A maior parte dos artistas seria incapaz de abordar um assunto tão grave como a crise dos refugiados numa música. Não é o caso de M.I.A., cujo álbum novo se baseia em politizar a pop, uma vez mais. "O Mundo de que falei há cerca de 10 anos, ainda é o mesmo", postou a cantora, recentemente no Twitter. "É por isso que é difícil para mim dizê-lo, de novo, num novo trabalho."

Mathangi Maya Arulpragasam é M.I.A. (que significa "Missing In Action"). Tem origem tâmil e nasceu no Sri Lanka a 18 de julho de 1975. É ativista, o que influencia, naturalmente, a maneira como se move na música. E "Borders", cujo vídeo estreou hoje, é apenas mais uma que prova de que a rapper continua a ser única na capacidade de implementar ideias sobre a cultura pop e os temas globais importantes. O vídeo foi dirigido pela própria e faz uma afirmação sobre a crise de migração contínua, castiga a resposta dos políticos europeus e lamenta a construção de barreiras para impedir a entrada de imigrantes em vários países.

Numas imagens podemos ver as perigosas viagens dos migrantes, com barcos carregados de refugiados; noutras, cercas com arame farpado. No que diz respeito à música, "Borders" funde os estilos orientais e ocidentais e a letra questiona o tecido da sociedade moderna - política, identidades, privilégio, internet e smartphones, tal como noticia o The Guardian.

O quinto disco de M.I.A. vai ser lançado pela Interscope Records.

  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • Duas pessoas alvejadas devido a disputa de linha de água em Cabeceiras de Basto
    1:23

    País

    Duas pessoas foram alvejadas por causa de uma disputa de uma linha de água, esta terça-feira, em Cabeceiras de Basto. O suspeito escondeu-se num barracão, mas acabou por ser detido pela GNR. As vítimas sofreram ferimentos ligeiros no braço e no peito. O tenente André Rodrigues, do Comando de Braga, revelou que os disparos foram feitos com uma caçadeira.

  • Governo quer entregar OE 2018 a 13 de outubro
    1:33
  • Casa Branca isolada devido a pacote suspeito

    Mundo

    A Casa Branca foi esta terça-feira isolada devido à presença de um pacote suspeito junto a uma das vedações que limitam o edifício governamental norte-americano. A situação já foi normalizada e o objeto retirado do local.

  • Três irmãos resgatados dos escombros em Itália
    1:24
  • Participante no incidente em Charlottesville teme pela vida
    1:43

    Mundo

    Um dos participantes nos incidentes em Charlottesville e membro de um grupo de extrema-direita supremacista teme vir a ser detido ou até morto, pelas declarações que fez durante uma reportagem da Vice News, que se tornou viral nas redes sociais.