sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Coletes salva-vidas de milhares de migrantes formam sinal da paz na ilha de Lesbos

Coletes salva-vidas de milhares de migrantes que cruzaram no ano passado o mar Egeu foram reunidos e formam um enorme sinal da paz numa colina na ilha grega de Lesbos.

© Giorgos Moutafis / Reuters

A iniciativa - da responsabilidade da organização Médicos Sem Fronteiras e da Greenpeace em conjunto com outras organizações, como a Sea Watch e o grupo local Starfish -- permitiu criar "um sinal da paz para trazer essa mensagem a 2016".

Segundo explica a Greenpeace no seu site, citado pela agência France Presse, cerca de 100 voluntários recuperaram coletes salva-vidas usados por cerca de 500 mil migrantes que atravessaram o mar Egeu desde as costas turcas até à ilha grega de Lesbos.

O grande símbolo cor de laranja é formado por coletes salva-vidas também de migrantes que morreram ao tentar a travessia.

Mais de um milhão de migrantes encontraram refúgio na Europa em 2015, a maioria deles fugindo da guerra e da miséria na Síria, Afeganistão, Iraque ou Eritreia.

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.