sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Cerca de 4 mil famílias transferidas para territórios na zona oeste de Alepo

Cerca de 4 mil famílias deslocadas, retidas entre a fronteira da Síria e da Turquia, vão ser transferidas para outras partes do território sírio sob controlo rebelde, disse hoje o porta-voz do Conselho da Província Livre de Alepo.

As 4 mil famílias deslocadas são da zona norte de Alepo, como Hreitan, Banuiun ou Hian.

As 4 mil famílias deslocadas são da zona norte de Alepo, como Hreitan, Banuiun ou Hian.

© Abdalrhman Ismail / Reuters

Numa conversa telefónica com a agência espanhola EFE, Abu Zaer al Halabi sublinhou que a sua organização, que está encarregue de administrar as áreas em Alepo controladas pela oposição, e o Partido da União Democrática (PYD, nas siglas em curdo), principal formação política do Curdistão, acordaram essa medida para aliviar a pressão na fronteira.

A mesma fonte destacou que os deslocados vão ser conduzidos para zonas na parte oeste de Alepo e da vizinha província de Idleb sob domínio do Exército Livre Sírio (ELS), através do enclave curdo-sírio de Afrín, nas mãos do PYD.

"A maioria dos deslocados são mulheres, crianças e idosos. Organizações turcas estão a construir campos de refugiados na parte síria da fronteira, mas noa vão ser suficientes, por isso, alcançámos este acordo", adiantou Abu Zaer al Halabi.

Este dirigente adiantou que os deslocados são pessoas que fugiram das suas casas, em localidades como Hreitan, Banuiun ou Hian, na zona norte de Alepo, quase sem nada.

"Precisam de tudo, desde comida e roupa, sobretudo", sublinhou.

Desde há uma semana que a Turquia fechou completamente a passagem de Bab al Salama, onde se concentram dezenas de milhares de pessoas à espera de poder cruzar o país vizinho.

Estes deslocados tentam escapar da violência no norte de Alepo, onde o exército sírio iniciou na segunda-feira da semana passada uma ofensiva para recuperar o controlo de várias povoações.

Lusa

  • Mais de 50 mil refugiados sírios impedidos de entrar na Turquia
    1:57

    Mundo

    Milhares de refugiados sírios chegaram, nos últimos dias, à fronteira com a Turquia, fugidos dos combates em Aleppo. São mais de 50 mil pessoas que tentam entrar em território turco mas que se depararam com a decisão do Governo de Ancara de não deixar entrar mais ninguém. A Turquia diz que já recebeu mais de 2,5 milhões de refugiados e que não pode acolher mais migrantes.

  • Partidos vão apresentar propostas alternativas à descida da TSU
    2:52

    TSU

    O Presidente da República defende a redução da Taxa Social Única mas deixa a porta aberta a outra via para compensar o aumento do salário mínimo. PCP e Bloco de Esquerda insistem que não pode haver contrapartidas que estimulem os salários baixos mas admitem outras formas de aliviar as empresas. À direita, também o CDS irá apresentar propostas.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.