sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Cerca de 4 mil famílias transferidas para territórios na zona oeste de Alepo

Cerca de 4 mil famílias deslocadas, retidas entre a fronteira da Síria e da Turquia, vão ser transferidas para outras partes do território sírio sob controlo rebelde, disse hoje o porta-voz do Conselho da Província Livre de Alepo.

As 4 mil famílias deslocadas são da zona norte de Alepo, como Hreitan, Banuiun ou Hian.

As 4 mil famílias deslocadas são da zona norte de Alepo, como Hreitan, Banuiun ou Hian.

© Abdalrhman Ismail / Reuters

Numa conversa telefónica com a agência espanhola EFE, Abu Zaer al Halabi sublinhou que a sua organização, que está encarregue de administrar as áreas em Alepo controladas pela oposição, e o Partido da União Democrática (PYD, nas siglas em curdo), principal formação política do Curdistão, acordaram essa medida para aliviar a pressão na fronteira.

A mesma fonte destacou que os deslocados vão ser conduzidos para zonas na parte oeste de Alepo e da vizinha província de Idleb sob domínio do Exército Livre Sírio (ELS), através do enclave curdo-sírio de Afrín, nas mãos do PYD.

"A maioria dos deslocados são mulheres, crianças e idosos. Organizações turcas estão a construir campos de refugiados na parte síria da fronteira, mas noa vão ser suficientes, por isso, alcançámos este acordo", adiantou Abu Zaer al Halabi.

Este dirigente adiantou que os deslocados são pessoas que fugiram das suas casas, em localidades como Hreitan, Banuiun ou Hian, na zona norte de Alepo, quase sem nada.

"Precisam de tudo, desde comida e roupa, sobretudo", sublinhou.

Desde há uma semana que a Turquia fechou completamente a passagem de Bab al Salama, onde se concentram dezenas de milhares de pessoas à espera de poder cruzar o país vizinho.

Estes deslocados tentam escapar da violência no norte de Alepo, onde o exército sírio iniciou na segunda-feira da semana passada uma ofensiva para recuperar o controlo de várias povoações.

Lusa

  • Mais de 50 mil refugiados sírios impedidos de entrar na Turquia
    1:57

    Mundo

    Milhares de refugiados sírios chegaram, nos últimos dias, à fronteira com a Turquia, fugidos dos combates em Aleppo. São mais de 50 mil pessoas que tentam entrar em território turco mas que se depararam com a decisão do Governo de Ancara de não deixar entrar mais ninguém. A Turquia diz que já recebeu mais de 2,5 milhões de refugiados e que não pode acolher mais migrantes.

  • "Almaraz: Uma bomba-relógio aqui ao lado"
    1:56
  • S. João do Porto sem balões
    2:36

    País

    No Porto, milhares de pessoas foram para a rua festejar o São João. Este ano houve tolerância zero no lançamento de balões, por causa do risco de incêndio. O fogo de artifício começou com mais de 15 minutos de atraso.

  • Mais de 100 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.