sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Três grandes orquestras de Berlim dão concerto grátis para refugiados

Três dos mais conhecidos maestros do mundo, Simon Rattle, Daniel Barenboim e Ivan Fischer, anunciaram hoje que vão dirigir as três grandes orquestras de Berlim num concerto gratuito para refugiados a 1 de março, na capital alemã.

Simon Rattle vai dirigir a Filarmónica de Berlim num concerto especial na Philarmonic Hall de Berlim.

Simon Rattle vai dirigir a Filarmónica de Berlim num concerto especial na Philarmonic Hall de Berlim.

© Kai Pfaffenbach / Reuters

Os três maestros vão dirigir cada um a respetiva orquestra - Rattle a Filarmónica de Berlim, Barenboim a Staatskapelle Berlin e Fischer a Konzerthaus Orchestra - num concerto especial na Philarmonic Hall de Berlim, informaram em comunicado.

O concerto, em que vão ser tocadas obras de Mozart, Prokofiev e Beethoven, será gratuito para refugiados e voluntários que trabalhem no apoio aos refugiados e migrantes, precisaram.

"Com este concerto, as três orquestras e seus maestros querem dar as boas vindas às pessoas que fugiram dos seus países e agradecer aos muitos voluntários pelo seu trabalho e empenho", lê-se no texto.

"A música é uma linguagem universal que pode chegar e tocar a vida de pessoas em toda a parte", afirmam os maestros.

"Como músicos, sentimo-nos bem recebidos em todo o mundo. Esperamos que isso possa também ser verdade para as pessoas que foram obrigadas a fugir dos seus lares devido à guerra, à fome ou à perseguição".

O maestro e pianista israelo-argentino Daniel Barenboim, 73 anos, vai simultaneamente dirigir a orquestra e atuar como solista no concerto para piano de Mozart KV466.

O maestro húngaro Ivan Fischer, 65, dirigirá a Konzerthaus Orchestra na Sinfonia n.º 1, ou "Clássica", de Prokofiev.

E o maestro britânico Simon Rattle, 61, vai dirigir a Filarmónica de Berlim dois andamentos da Sinfonia n.º 7 de Beethoven.

Mais de um milhão de refugiados chegou à Alemanha em 2015, a maioria proveniente da Síria, em guerra há quase cinco anos.

Lusa

  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23

    País

    A Proteção Civil emitiu um alerta para o tempo frio e seco e pede cuidados redobrados. As temperaturas já começaram a descer, com regiões a registarem valores negativos. No interior, podem chegar aos 5 graus negativos. Até ao Natal o tempo vai manter-se frio, seco e com ausência de chuva.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Fitch retira Portugal do "lixo"
    2:20
  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01
  • Marcelo evita "ideia de que o ano foi todo muito bom"
    3:14

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa disse esta sexta-feira que 2017 teve "o melhor e o pior" e que "é preciso evitar a "ideia que o ano foi todo muito bom". O Presidente da República fez estas declarações depois de António Costa ter dito que a nível económico este "foi um ano particularmente saboroso".