sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Nova manifestação em Kos contra centro de registo de migrantes

Cerca de 2.000 pessoas concentraram-se hoje perto da localidade de Pyli, na Grécia, para protestar contra a construção em curso de um centro de triagem e registo de migrantes, indicaram as autoridades da ilha de Kos.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Yannis Behrakis / Reuters

As forças antimotim utilizaram gás lacrimogéneo para dispersar dezenas de manifestantes que tentaram aceder à obra, a 10 quilómetros do porto de Kos, segundo os 'media' locais.

"O número de manifestantes hoje foi mais elevado do que na quarta-feira, ou seja, perto de 2.000", afirmou à AFP, David Gerasklis, um dirigente local.

Na quarta-feira, cerca de mil pessoas manifestaram-se perto do porto de Kos, em frente à Câmara Municipal.

Há semanas que as autoridades locais e os habitantes de Kos protestam contra a criação deste centro na ilha, receando os efeitos negativos no setor do turismo.

Kos recebe anualmente milhares de visitantes, sobretudo britânicos, alemães e escandinavos.

Várias ilhas gregas do Mar Egeu, situadas perto da costa turca, são a principal porta de entrada de migrantes na Europa.

A Turquia, que acolhe oficialmente cerca de 2,7 milhões sírios e 300.000 iraquianos em fuga dos seus países, tornou-se num dos principais pontos de partida dos migrantes que pretendem alcançar a Europa.

Sob pressão da União Europeia, que quer conter o fluxo de migrantes, a Grécia comprometeu-se a instalar em cinco ilhas centros de registo, até à realização da cimeira de Bruxelas destinada à questão migratória, mas o de Kos está atrasado devido à polémica que tem suscitado.

Lusa

  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.