sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Fim de Schengen custará 470 mil M€ euros em 10 anos à UE

O fim do espaço de livre-circulação europeia de Schengen custará pelo menos 470 mil milhões de euros em dez anos aos países da UE, indica um estudo alemão hoje publicado.

A reinstalação de controlos de fronteiras na Europa, um cenário cada vez mais provável devido à crise dos refugiados, ia traduzir-se por "aumentos maciços de custos e preços", de acordo com o estudo do Instituto Prognos, encomendado pela Fundação Bertelsmann.

Estes custos teriam repercussões fora da Europa, devido a um aumento dos preços das importações. O estudo indica que o fim de Schengen iria custar 91 mil milhões de euros em dez anos aos Estados Unidos e 95 mil milhões à China.

Os controlos de fronteiras iam traduzir-se por custos de pessoal mais elevados para as empresas e também em custos de armazenamento, por não ser possível garantir entregas de última hora, indicou o instituto.

Num cenário otimista, os custos de produção na UE aumentariam 1%, representando um custo acumulado de 470 mil milhões de euros sobre o Produto Interno Bruto (PIB) da UE em dez anos (2016-2025). Para a Alemanha, a fatura seria de 77 mil milhões de euros, e para a França de 80 mil milhões.

O PIB anual da UE ronda os 15 biliões.

Num cenário pessimista, em que os custos de produção aumentassem, em média, 3% teria um custo para a UE de 1,4 biliões de euros, dos quais 235 mil milhões para a Alemanha e 244 mil milhões para a França.

"Se as fronteiras forem reinstaladas, o crescimento já fraco da Europa vai ficar sob maior pressão", comentou Aart De Geus, presidente da Fundação Bertelsmann. "No fim, são os cidadãos que vão pagar esta fatura", afirmou.

Lusa

  • O perfil do novo herói do surf português
    3:43
  • "Temos de melhorar o sistema de prevenção e combate dos incêndios"
    18:07

    País

    O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias, desta quinta-feira. Em análise esteve o chumbo do PCP na criação de um banco nacional de terras, a reforma da floresta em Portugal, as falhas no sistema de comunicação do SIRESP, a lei da rolha nos bombeiros, a seca no país e ainda a pesca da sardinha, que poderá vir a ser proibida durante 15 anos. 

    Entrevista SIC Notícias

  • CGTP acusa PT de ilegalidades no dia da greve
    0:46

    Economia

    A CGTP pede a intervenção do Governo na PT. Esta quinta-feira, na SIC Notícias, Arménio Carlos acusou a empresa de estar a cometer mais uma ilegalidade, ao ter requisitado trabalhadores para cumprir serviços mínimos uma semana antes do permitido por lei.

  • Altice responde a António Costa
    1:33

    Economia

    A Altice respondeu ao Governo, na sequência das críticas de António Costa, lamentando que Portugal não reconheça a importância dos investimentos que o grupo faz no país. A dona da PT inaugurou esta quinta-feira um novo call center em Vieira do Minho e, na sexta-feira, está marcada uma greve geral dos trabalhadores da PT.

  • Protesto dos enfermeiros é "ilegal"
    2:37
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26

    Aqui há História

    Os baixios da barra do Tejo já foram cemitério de centenas de embarcações. Uma delas foi o Patrão Lopes, o navio de salvamento que saía para o mar quando todos fugiam das tempestades. Foram cinco dias em agonia até naufragar no Bugio, num caso que acabou na barra do tribunal. 80 anos depois, a SIC mergulhou no Patrão Lopes porque "Aqui Há História".

  • Sismo de magnitude 6.9 na Turquia

    Mundo

    Um forte sismo com magnitude 6.9 na escala de Richter fez-se sentir esta quinta-feira a sul da cidade turca de Bodrum. A informação foi avançada pela agência norte-americana de Geologia.