sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Mais de cinco mil pessoas retidas no posto fronteiriço grego de Idomeni

Mais de cinco mil migrantes encontram-se retidos no posto fronteiriço de Idomeni, no norte da Grécia, aguardando a decisão de quatro Estados balcânicos de instaurar novas quotas, anunciou hoje a polícia helénica.

Petros Giannakouris

"Esta situação será resolvida dentro de 15 dias", assegurou o ministro grego da Política Migratória, Yiannis Mouzalas, precisando que o seu Governo prevê instalar "campos provisórios pelo país" que podem abrigar entre 2.000 e 3.000 pessoas.

O bloqueio dos migrantes surgiu depois de a República da Macedónia ter decidido há uma semana encerrar a sua fronteira aos cidadãos afegãos. Skopje exige ainda aos cidadãos sírios e iraquianos documentos de identificação, em vez de os deixar passar com o livre-trânsito dado pelos centros de registo gregos.

O posto de Idomeni está encerrado totalmente desde quinta-feira à noite, segundo a polícia grega.

As Repúblicas da Eslovénia e da Croácia, membros da União Europeia, bem como a Sérvia e a Macedónia, anunciaram na sexta-feira que iriam limitar a entrada de homens, mulheres e crianças a 580 pessoas por dia, em direção ao norte da Europa.

Estes Estados balcânicos decidiram seguir o exemplo da Áustria, que, para evitar a entrada de migrantes no seu território, limitou há mais de uma semana a entrada a 80 candidatos por dia e a 3.200 pessoas em trânsito.

A Grécia é o principal ponto de entrada de migrantes na União Europeia, a maior parte deles atravessando o Mar Egeu para chegar às ilhas gregas.

Atenas tem sido atacada por alegadamente deixar passar os migrantes para o resto da Europa, mas criticou a resposta dos parceiros europeus à crise.

Uma grande parte chega da Síria, onde a guerra já fez mais de 270 mil mortos e mais de quatro milhões de refugiados.

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.