sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

União Europeia aceita estudar plano turco

ÚLTIMA HORA

Terminou em Bruxelas a cimeira que reuniu os líderes da União Europeia e a Turquia. Os 28 concordaram em analisar as propostas turcas em pormenor até à próxima cimeira de líderes que vai decorrer nos dias 17 e 18 de março.

OLIVIER HOSLET

A Turquia pretende um apoio financeiro que ronda os três mil milhões de euros até ao final de 2018 para controlar o afluxo migratório com origem no território turco.

Ancara compromete-se, também, a receber os denominados migrantes económicos expulsos da Europa por não preencherem as condições de asilo, para que depois sejam repatriados para os países de origem.

Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia aceitaram hoje estudar o novo plano turco para conter o fluxo de migrantes para a Europa.

As autoridades turcas pediram a antecipação da liberalização dos vistos, a abertura de cinco novos capítulos nas negociações da adesão da Turquia à União Europeia, uma nova verba de três mil milhões de euros em 2018 e um compromisso dos 28 para que recebam um refugiado por cada migrante que seja devolvido ao país.

"O presidente do Conselho Europeu recebeu as propostas e trabalhará sobre os detalhes com a parte turca antes do Conselho Europeu de março", anunciou o primeiro-ministro do Luxemburgo, Xavier Bettel, numa mensagem no Twitter.

Os líderes da União Europeia (UE) têm uma semana e meia para fechar um acordo com a Turquia sobre como lidar com o fluxo migratório, depois de 12 horas de negociações entre Bruxelas e Ancara, foi anunciado em Bruxelas.

A reunião UE-Turquia começou às 12.30 de segunda-feira, tendo terminado cerca de 12 horas depois.

Os trabalhos prolongaram-se porque Ancara apresentou uma "proposta mais ambiciosa" do que o esperado, como disse o primeiro-ministro, António Costa, em declarações aos jornalistas.

O seu homólogo turco, Ahmet Davutoglu, exigiu a antecipação da liberalização dos vistos, a abertura de cinco novos capítulos nas negociações da adesão da Turquia à UE - nomeadamente nas áreas da energia e assuntos internos.

Ancara quer ainda, numa proposta avançada oralmente durante o almoço de trabalho, uma nova verba de três mil milhões de euros em 2018 e um compromisso dos 28 para que recebam um refugiado por cada migrante económico que seja devolvido à Turquia.

Com Lusa

  • As crianças e o frio. O que vestir
    1:58

    País

    O médico Pedro Ribeiro da Silva, da Direção-Geral da Saúde, aconselha especial cuidado com as extremidades do corpo - usar luvas e gorros. E demasiado agasalhadas pode levá-as a transpirar mais e, consequentemente, desidratar.

  • Mortágua acusa PSD de andar a brincar com a vida das pessoas
    0:47

    Opinião

    No Esquerda/Direita da SIC Notícias, António Leitão Amaro reafirmou ontem à noite que o PSD não é contra o aumento do salário mínimo mas contra a descida da TSU. Já Mariana Mortágua acusou os sociais-democratas de andar a brincar com a vida dos portugueses.

  • Pelo menos 30 mortos e 75 feridos em incêndio e derrocada de edifício em Teerão

    Mundo

    Pelo menos 30 bombeiros morreram esta quinta-feira e cerca de 75 pessoas ficaram feridas em Teerão, quando um edifício de 17 andares ruiu depois de ser consumido pelas chamas, noticiaram os meios de comunicação estatais iranianos. O edifício "Plasco" situa-se no centro da capital iraniana, a norte da zona do mercado.

    Em desenvolvimento

  • Os finalistas do Carro do Ano 2017 são...
    0:53

    Economia

    São sete os escolhidos pelos jurados do Carro do Ano, iniciativa do Expresso e da SIC Notícias. À final chegaram o Citroen C3 Pure Tech, o Hyundai IONIQ Hybrid Tech, da Kia o novo modelo Optima Sportwagon 1.7 CRDi GT Line, o Peugeot 3008 Allure 1.6 BlueHdi, o Renault Mégane Sport Tourer Energy dCI, o SEAT Ateca 1.6 TDI CR Style e ainda o Volvo V90.

  • Feriado no Carnaval e fim das pontes chumbados
    2:15

    País

    Nem o Carnaval vai passar a ser feriado, nem as pontes vão acabar. O PS rejeitou esta quarta-feira no Parlamento uma proposta do PSD para que os feriados a meio da semana sejam gozados na segunda-feira seguinte. Ao mesmo tempo, os socialistas recusaram duas propostas apoiadas pelos partidos de esquerda, para que o Carnaval passasse a ser sempre feriado.

  • As alterações na carta de condução que ajudam a poupar
    6:16