sicnot

Perfil

Crise Migratória na Europa

Portugal recebe mais 111 refugiados em junho

Portugal recebe mais 111 refugiados em junho

Portugal prepara-se para receber mais de uma centena de refugiados durante o mês de junho. O número foi hoje avançado pela ministra da Administração Interna, para quem as maiores dificuldades são agora de natureza burocrática. Hoje chegaram 31 a Lisboa.

Os refugiados que hoje chegaram a Portugal são na maioria sírios, vindos da Grécia, através do chamado mecanismo de recolocação.

Com a chegada deste novo grupo, Portugal já recebeu ao todo 335 pessoas, a maioria síria, mas também migrantes da Eritreia, vindos através de Itália.

A ministra da Administração Interna precisou que os 31 refugiados chegados hoje, recebidos por Portugal ao abrigo do mecanismo europeu de recolocação, se vão juntar às 335 pessoas que já chegaram a Portugal, "sobretudo de nacionalidade síria, que vêm da Grécia, e também de nacionalidade eritreia, que vêm de Itália".

Constança Urbano de Sousa assinalou ainda que a rede de acolhimento de refugiados está dispersa por todo o território do país e indicou que 52 municípios também estão envolvidos no acolhimento e integração destes refugiados.

O Governo garante que o país já recebeu de Bruxelas, as verbas que dizem respeito ao acolhimento e integração dos refugiados. Todos eles estão a ser distribuídos por todo o país, através de instituições de solidariedade social, num total de 52 municípios.

Mais 111 refugiados em junho

"Nas próximas semanas vamos receber mais refugiados oriundos da Grécia, cumprindo assim aquilo que é o nosso dever, não apenas jurídico mas civilizacional enquanto país europeu", disse Constança Urbano de Sousa, que hoje recebeu em Lisboa o Comissário Europeu para as Migrações, Assuntos internos e Cidadania, Dimitris Avramopoulos.

"Também vamos começar a receber os primeiros refugiados sírios que vêm reinstalados a partir da Turquia", adiantou a ministra em declarações a jornalistas.

Maiores dificuldades são agora burocráticas

Numa referência às dificuldades em torno deste processo de acolhimento, a ministra destacou os "procedimentos estabelecidos no direito da UE que estão a cargo das autoridades territorialmente competentes", em particular as gregas ou italianas.

"E são procedimentos que têm de ser cumpridos, são talvez um pouco burocráticos e não adequados à emergência do problema", ressalvou a responsável pela Administração interna sublinhando que de momento "já estão resolvidas" muitas das dificuldades logísticas.

A ministra referiu um "maior envolvimento do gabinete europeu de asilo" na abordagem a estes processos.

"Penso que a partir de agora estão criadas as condições para que este processo de recolocação seja mais rápido, mais célere, de forma a também atingirmos o objetivo fixado inicialmente e cumprirmos o nosso dever", disse.

Constança Urbano de Sousa também confirmou que as verbas destinadas aos refugiados já foram disponibilizadas e estão a ser distribuídas pelas associações que integram e acolhem estas pessoas.

  • Trabalhos no viaduto terminaram, mas trânsito continua condicionado em Alcântara
    1:23

    País

    Não há, para já, previsão para o restabelecimento da normalidade em Alcântara. Os trabalhos para colocar o viaduto de Alcântara na posição correta, depois do desvio registado num pilar, decorreram esta madrugada. O trânsito mantém-se por isso condicionado no sentido Cascais-Lisboa, como explicou o repórter da SIC, Paulo Varanda.

  • Costa exige a demissão de Dijsselbloem e Marcelo assina por baixo
    1:57
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Romeu e Julieta nasceram no mesmo dia e no mesmo hospital

    Mundo

    Na Carolina do Sul, nos EUA, dois bebés tinham o parto marcado para 26 de março mas decidiram nascer mais cedo: exatamente no mesmo dia, apenas com uma diferença de 18 horas. Os pais não se conheciam e, curiosamente, deram o nome aos recém nascidos de Romeo e Juliet (em português, Romeu e Julieta).

  • Gelo nos polos recua para recordes mínimos

    Mundo

    A extensão de gelo polar dos oceanos Ártico e Antártico atingiu recordes mínimos a 13 de fevereiro, perdendo o equivalente a uma área maior do que o México, informou esta quarta-feira a agência espacial norte-americana NASA.