sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

MNE da Áustria diz que migrantes a caminho da UE devem ficar em ilhas

Os requerentes de asilo na União Europeia devem permanecer em ilhas em vez de entrarem no continente europeu, defendeu o ministro dos Negócios Estrangeiros austríaco, Sebastian Kurz, numa entrevista ao Die Presse publicada hoje.

MNE Áustria Sebastian Kurz

MNE Áustria Sebastian Kurz

© Ammar Awad / Reuters

Sebastian Kurz sugeriu que o bloco europeu seguisse o "exemplo da Austrália", para desencorajar os migrantes a enfrentarem a perigosa viagem para a Europa.

No âmbito da controversa política de imigração australiana, os requerentes de asilo que tentam chegar à Austrália por barco são reenviados para os seus países de origem ou encaminhados para dois centros de detenção em Nauru e Papua Nova Guiné, onde são obrigados a permanecer por tempo indeterminado enquanto os seus pedidos são processados.

Estes requerentes de asilo não têm o direito a reassentamento na Austrália, ainda que sejam considerados refugiados.

"O modelo australiano não pode, naturalmente, ser completamente replicado, mas estes princípios podem ser aplicados na Europa", disse o ministro, afirmando-se cético em relação ao impacto do recente acordo com a Turquia, realizado com vista a reduzir o número de migrantes que viaja para o continente europeu.

Desde que o governo australiano adotou esta política de imigração, os barcos com migrantes deixaram de chegar às costas australianas.

O país é constantemente criticado por organizações de defesa dos direitos humanos.

A Áustria, governada por uma coligação formada por sociais-democratas e conservadores, acolheu em 2015 cerca de 90.000 requerentes de asilo, chegados à Europa através das costas gregas durante a grande vaga migratória.

Depois, o governo endureceu a política e as condições de asilo, tomando a iniciativa de pôr fim à circulação de migrantes através dos Balcãs com direção ao norte da Europa.

Lusa

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.