sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Ban Ki-moon diz que detenção de migrantes "deve terminar imediatamente"

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, considerou hoje que "deve terminar imediatamente a detenção" na Grécia de migrantes que chegaram ao país desde a entrada em vigor, em 20 de março, do acordo UE-Turquia.

© Heinz-Peter Bader / Reuters

De visita a Lesbos, principal porta de entrada dos migrantes na Grécia, Ban apelou à Europa que "responda de uma forma humana, e inspirada dos direitos humanos" à crise migratória, acrescentando que "a detenção não é a solução de deve terminar imediatamente".

O secretário-geral da ONU exprimia-se após ter visitado dois campos da ilha que acolhem cerca de 3.400 pessoas, a maioria detidas antes de um provável reenvio para a Turquia, nos termos do acordo UE-Turquia.

Este acordo, destinado a terminar com as travessias de migrantes das costas turcas em direção às ilhas gregas, permite o reenvio de migrantes para território turco, incluindo os sírios que requerem asilo, e que chegaram à Grécia após 20 de março.

Em contrapartida, a UE aceitou doar seis mil milhões de euros em Ancara e comprometeu-se, por cada sírio reenviado, a "reinstalar" um outro proveniente da Turquia num Estado-membro, num limite de 72.000 lugares.

Ban reconheceu "as dificuldades" face à crise migratória mas exortou o mundo a "revelar os desafios" da migração, considerando que existem "os meios, a capacidade e o dever".

"A comunidade internacional deve fazer mais para resolver os conflitos e solucionar os problemas que provocam tanto sofrimento", disse.

No total, e segundo números oficiais, 8.471 migrantes permaneciam hoje nas cinco ilhas gregas frente à Turquia no mar Egeu, na sua maioria acolhidos após a entrada do controverso acordo.

Na Grécia continental, distribuídos por campos com o mínimo de condições, permanecem mais de 48.000 migrantes e refugiados que chegaram antes de 20 de março, mas bloqueados devido ao encerramento no início de março das fronteiras dos países situados a norte da Grécia.

O acordo UE-Turquia tem por objetivo provocar uma diminuição considerável das chegadas às costas gregas, mas também tem suscitado numerosas críticas por ativistas dos direitos humanos.

Na sexta-feira, a ONG Médicos sem Fronteiras anunciou renunciar aos financiamentos da UE e respetivos Estados-membros numa denúncia da sua "vergonhosa" política migratória, considerando ainda que a Europa "se focaliza mais sobre a dissuasão que sobre a ajuda e sobre a proteção destinadas às pessoas que dela necessitam".

Ban Ki-moon efetua hoje uma visita à Grécia para tomar contacto direto com a situação das dezenas de milhares de migrantes bloqueados no país.

No início da deslocação, e durante um encontro em Atenas, o primeiro-ministro grego Alexis Tsipras ofereceu ao líder da ONU um colete salva-vidas, recolhido como milhares de outros nas costas do país.

"É um instrumento de sobrevivência para os milhares de refugiados que chegaram às ilhas gregas atravessando o mar Egeu", declarou Tsipras na ocasião.

Lusa

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • Sociedade de Pneumologia recomenda cuidados com calor e incêndios

    País

    A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) alertou esta quarta-feira para os riscos respiratórios decorrentes dos incêndios e temperaturas elevadas, sobretudo para quem sofre de doenças crónicas, propondo medidas preventivas e recordando o aumento de mortalidade associado ao calor.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14
  • Mulher vive sozinha numa ilha há 40 anos

    Mundo

    Zoe Lucas é a única pessoa a viver numa ilha canadiana, no norte do Atlântico. Nas últimas quatro décadas, a mulher de 67 tem partilhado a ilha Sable com cerca de 400 cavalos selvagens e 350 espécies de pássaros.