sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Ban Ki-moon diz que detenção de migrantes "deve terminar imediatamente"

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, considerou hoje que "deve terminar imediatamente a detenção" na Grécia de migrantes que chegaram ao país desde a entrada em vigor, em 20 de março, do acordo UE-Turquia.

© Heinz-Peter Bader / Reuters

De visita a Lesbos, principal porta de entrada dos migrantes na Grécia, Ban apelou à Europa que "responda de uma forma humana, e inspirada dos direitos humanos" à crise migratória, acrescentando que "a detenção não é a solução de deve terminar imediatamente".

O secretário-geral da ONU exprimia-se após ter visitado dois campos da ilha que acolhem cerca de 3.400 pessoas, a maioria detidas antes de um provável reenvio para a Turquia, nos termos do acordo UE-Turquia.

Este acordo, destinado a terminar com as travessias de migrantes das costas turcas em direção às ilhas gregas, permite o reenvio de migrantes para território turco, incluindo os sírios que requerem asilo, e que chegaram à Grécia após 20 de março.

Em contrapartida, a UE aceitou doar seis mil milhões de euros em Ancara e comprometeu-se, por cada sírio reenviado, a "reinstalar" um outro proveniente da Turquia num Estado-membro, num limite de 72.000 lugares.

Ban reconheceu "as dificuldades" face à crise migratória mas exortou o mundo a "revelar os desafios" da migração, considerando que existem "os meios, a capacidade e o dever".

"A comunidade internacional deve fazer mais para resolver os conflitos e solucionar os problemas que provocam tanto sofrimento", disse.

No total, e segundo números oficiais, 8.471 migrantes permaneciam hoje nas cinco ilhas gregas frente à Turquia no mar Egeu, na sua maioria acolhidos após a entrada do controverso acordo.

Na Grécia continental, distribuídos por campos com o mínimo de condições, permanecem mais de 48.000 migrantes e refugiados que chegaram antes de 20 de março, mas bloqueados devido ao encerramento no início de março das fronteiras dos países situados a norte da Grécia.

O acordo UE-Turquia tem por objetivo provocar uma diminuição considerável das chegadas às costas gregas, mas também tem suscitado numerosas críticas por ativistas dos direitos humanos.

Na sexta-feira, a ONG Médicos sem Fronteiras anunciou renunciar aos financiamentos da UE e respetivos Estados-membros numa denúncia da sua "vergonhosa" política migratória, considerando ainda que a Europa "se focaliza mais sobre a dissuasão que sobre a ajuda e sobre a proteção destinadas às pessoas que dela necessitam".

Ban Ki-moon efetua hoje uma visita à Grécia para tomar contacto direto com a situação das dezenas de milhares de migrantes bloqueados no país.

No início da deslocação, e durante um encontro em Atenas, o primeiro-ministro grego Alexis Tsipras ofereceu ao líder da ONU um colete salva-vidas, recolhido como milhares de outros nas costas do país.

"É um instrumento de sobrevivência para os milhares de refugiados que chegaram às ilhas gregas atravessando o mar Egeu", declarou Tsipras na ocasião.

Lusa

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.

  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.