sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Frontex prevê a chegada de 300 mil refugiados este ano à UE a partir da Líbia

A agência europeia de controlo das fronteiras externas, Frontex, estima que cheguem este ano à União Europeia (UE) cerca de 300 mil refugiados através do Mediterrâneo e da Líbia.

© Ismail Zetouni / Reuters

"Calculamos que estejam a chegar à volta de 10 mil por semana", afirmou o diretor do departamento de operações, Klaus Rösler, em declarações ao diário popular "Bild", em relação ao crescente número de chegadas em barcos registado esta primavera.

Segundo Rösler, a intensa campanha de vigilância por parte das patrulhas da UE faz com que sejam cada vez mais os que se arriscam a essa perigosa travessia, com a esperança de que sejam resgatados.

O centro da Frontex, na Polónia, reportou na passada quinta-feira que o número de imigrantes ilegais que chegaram a Itália em maio foi o dobro dos de abril.

Tal deve-se sobretudo ao aumento de saídas do Egito e da Líbia, enquanto as chegadas às ilhas gregas caíram cerca de 60%.

A agência especificou que o elevado número de deteções no Mediterrâneo central durante o mês passado não se deve a mudanças nas rotas utilizadas pelos imigrantes retidos na Turquia, mas ao aumento do tráfego da África Ocidental e do Corno de África, com embarque na Líbia e no Egito.

Em apenas uma semana, de 20 a 27 de maio, mais de 13 mil pessoas foram resgatadas no Mediterrâneo central, o número mais alto registado naquela região em uma semana.

Entretanto, o número mensal de imigrantes vindos da Turquia com destino às ilhas gregas continua a decrescer, cifrando-se em cerca de 1.500 chegadas em maio, o que representa uma diminuição de 60% relativamente ao mês anterior.

Lusa

  • Alianças do PS marcam discursos no Congresso do PS
    2:51
  • Souto de Moura feliz com distinção na Bienal de Arquitetura de Veneza
    1:10
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos. Depois de um curso intensivo de português durante três meses, os jovens vão iniciar o ano letivo em vários pontos do país.

  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57