sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Frontex prevê a chegada de 300 mil refugiados este ano à UE a partir da Líbia

A agência europeia de controlo das fronteiras externas, Frontex, estima que cheguem este ano à União Europeia (UE) cerca de 300 mil refugiados através do Mediterrâneo e da Líbia.

© Ismail Zetouni / Reuters

"Calculamos que estejam a chegar à volta de 10 mil por semana", afirmou o diretor do departamento de operações, Klaus Rösler, em declarações ao diário popular "Bild", em relação ao crescente número de chegadas em barcos registado esta primavera.

Segundo Rösler, a intensa campanha de vigilância por parte das patrulhas da UE faz com que sejam cada vez mais os que se arriscam a essa perigosa travessia, com a esperança de que sejam resgatados.

O centro da Frontex, na Polónia, reportou na passada quinta-feira que o número de imigrantes ilegais que chegaram a Itália em maio foi o dobro dos de abril.

Tal deve-se sobretudo ao aumento de saídas do Egito e da Líbia, enquanto as chegadas às ilhas gregas caíram cerca de 60%.

A agência especificou que o elevado número de deteções no Mediterrâneo central durante o mês passado não se deve a mudanças nas rotas utilizadas pelos imigrantes retidos na Turquia, mas ao aumento do tráfego da África Ocidental e do Corno de África, com embarque na Líbia e no Egito.

Em apenas uma semana, de 20 a 27 de maio, mais de 13 mil pessoas foram resgatadas no Mediterrâneo central, o número mais alto registado naquela região em uma semana.

Entretanto, o número mensal de imigrantes vindos da Turquia com destino às ilhas gregas continua a decrescer, cifrando-se em cerca de 1.500 chegadas em maio, o que representa uma diminuição de 60% relativamente ao mês anterior.

Lusa

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.