sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Porto de Calais em França parado devido a incidente com migrantes

O tráfego do porto de Calais, no norte de França, foi totalmente interrompido durante hora e meia esta noite depois de migrantes terem sido avistados a nadar na zona, noticiou a France Presse.

© Pascal Rossignol / Reuters

Por volta das 02:00 de hoje (01:00 em Lisboa), migrantes foram avistados a nadar no porto de Calais, numa tentativa para embarcar nos ferries que partiam para Douvres, em Inglaterra, disse um dos elementos das equipas que participou nas buscas.

O porto foi fechado enquanto decorriam as buscas e os ferries com destino a Inglaterra permaneceram encerrados.

Um migrante voltou ao cais pelos seus próprios meios, enquanto outro foi resgatado por um bote salva-vidas, informaram as autoridades, adiantando que os dois foram transportados para o hospital.

Cerca de 4.000 migrantes, nomeadamente afegãos e sudaneses, vivem no campo de Calais, conhecido como "A selva", segundo uma contagem do estado francês realizada no final de abril.

Algumas associações elevam para cerca de 5.000 o número de pessoas a viver no vasto campo de refugiados no norte de França, que se tornou no maior bairro de lata do país.

Douvres está situada a 34 quilómetros da costa nordeste da França, do outro lado do Canal da Mancha.

Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.