sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Porto de Calais em França parado devido a incidente com migrantes

O tráfego do porto de Calais, no norte de França, foi totalmente interrompido durante hora e meia esta noite depois de migrantes terem sido avistados a nadar na zona, noticiou a France Presse.

© Pascal Rossignol / Reuters

Por volta das 02:00 de hoje (01:00 em Lisboa), migrantes foram avistados a nadar no porto de Calais, numa tentativa para embarcar nos ferries que partiam para Douvres, em Inglaterra, disse um dos elementos das equipas que participou nas buscas.

O porto foi fechado enquanto decorriam as buscas e os ferries com destino a Inglaterra permaneceram encerrados.

Um migrante voltou ao cais pelos seus próprios meios, enquanto outro foi resgatado por um bote salva-vidas, informaram as autoridades, adiantando que os dois foram transportados para o hospital.

Cerca de 4.000 migrantes, nomeadamente afegãos e sudaneses, vivem no campo de Calais, conhecido como "A selva", segundo uma contagem do estado francês realizada no final de abril.

Algumas associações elevam para cerca de 5.000 o número de pessoas a viver no vasto campo de refugiados no norte de França, que se tornou no maior bairro de lata do país.

Douvres está situada a 34 quilómetros da costa nordeste da França, do outro lado do Canal da Mancha.

Lusa

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15

    Mundo

    Emmerson Mnangagwa é o sucessor de Robert Mugabe que regressou esta quarta-feira da África do Sul, onde estava refugiado. No primeiro discurso, o Presidente do Zimbabué falou de uma nova democracia no país. Mnangagwa, conhecido como crocodilo, é suspeito de atrocidades na guerra civil pós-independência. 

  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50