sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

EUA já acolheram 8.000 sírios e devem chegar aos 10.000 até outubro

© Marko Djurica / Reuters

Os Estados Unidos acolheram este ano 8.000 refugiados sírios, na sua maioria mulheres e crianças, e poderá chegar até 10.000 em outubro, mas também recusou a entrada a centenas, informaram fontes oficiais.

"Recebemos 8.000 refugiados sírios durante este ano e estamos convencidos que vamos chegar aos 10.000" nos próximos meses, disse a secretária adjunta de Estado para a População, Refugiados e Migração, Anne C. Richard, em conferência de imprensa.

Em setembro passado, Barack Obama prometeu acolher 10.000 refugiados sírios nos Estados Unidos durante o ano fiscal, que começou em outubro e termina em setembro.

O Governo norte-americano faz passar os pedidos de asilo por um longo e complicado processo, que resultou também na recusa de entrada para centenas de sírios, segundo o diretor dos Serviços de Imigração e Cidadania dos Estados Unidos, León Rodríguez.

Até agora, cerca de 80% dos sírios que pediram asilo nos Estados Unidos conseguiram, mas 7% viram o seu pedido recusado e outros 13% têm o processo a ser analisado.

Cerca de 78% dos 8.000 admitidos até ao momento são mulheres e crianças e os menores de 18 anos de idade representam 4.500 dos asilos concedidos.

A promessa de Barack Obama de acolher refugiados sírios gerou polémica nos Estados Unidos, onde muitos políticos republicanos manifestaram preocupação com a possibilidade daquelas pessoas planearem ataques terroristas, uma ideia levada ao extremo pelo candidato republicano às presidenciais, Donald Trump.

Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.