sicnot

Perfil

Refugiados na Europa

Refugiados na Europa

Crise Migratória na Europa

Cerca de 2800 migrantes retirados de acampamentos ilegais em Paris

Benoit Tessier

As autoridades francesas retiraram hoje quase 2800 migrantes instalados em acampamentos não autorizados em Paris, dias antes da apresentação de um plano sobre a imigração, pelo Governo.

A retirada dos acampamentos com condições de vida deploráveis, os quais se estima terem sido criados perto de um centro humanitário por migrantes, começou por volta das 05:00 (hora em Lisboa) no norte da capital francesa, constatou uma jornalista da AFP.

A operação é levada a cabo pelas autoridades locais, polícia, departamento governamental dedicado à imigração e integração e associações não governamentais.

Num comunicado conjunto, o departamento de polícia e as autoridades da ilha de França (região de Paris) informaram que vai ser proposto aos migrantes "uma solução de alojamento temporário", sublinhando que os acampamentos ilegais apresentavam "riscos importantes para a segurança e saúde dos seus ocupantes e vizinhos".

Segundo François Ravier, o secretário-geral da ilha de França, a retirada envolve "pelo menos 2.500 pessoas", que vão ser alojadas em ginásios, "onde uma centena são voluntários no local".

Dentro de alguns dias, o Ministério do Interior deve apresentar medidas sobre asilo e combate à imigração ilegal.

Lusa

  • Marcelo não comenta proposta sobre nomeação do governador do BdP
    0:14

    Economia

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar a proposta do grupo de trabalho para a reforma da supervisão financeira, que recomenda que o governador do Banco de Portugal seja nomeado pelo Presidente da República. Marcelo não quis comentar o assunto esta quarta-feira durante a tomada de posse do Reitor da Universidade de Lisboa.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.