sicnot

Perfil

Ébola

Ébola

Ébola

ONU e UA pedem mais doações para combater Ébola e recuperar países

A ONU e a União Africana (UA) pediram hoje mais doações para completar a batalha contra o vírus do Ébola na África Ocidental e apoiar a recuperação dos países afetados pela epidemia. 

© Eddie Keogh / Reuters

"Peço a todos para fazerem parte deste esforço histórico (...) e apoiarem os governantes e o povo da Guiné-Conacri, Libéria e Serra Leoa a voltarem a um caminho de desenvolvimento sustentável", disse o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, na abertura de uma conferência internacional sobre o Ébola.

No encontro pretende-se conseguir 3.200 milhões de dólares (cerca de 2.900 milhões de euros) para os próximos dois anos, visando financiar a reconstrução dos sistemas de saúde e outros serviços públicos nos três países, cujas economias foram gravemente afetadas pela epidemia daquela febre hemorrágica.

"Este impacto negativo -- nas economias, meios de subsistência e, mais importante, nas vidas -- exige que a comunidade internacional continue a dar prioridade à recuperação, inclusivamente depois do desaparecimento da crise", assinalou.

O chefe de Estado do Zimbabué, que preside atualmente à UA, Robert Mugabe, pediu o cancelamento da dívida dos três países para que possam dirigir todos os seus recursos para a recuperação da doença e para garantir que não haverá novos surtos.

"Devemos recordar que enquanto o vírus do Ébola não estiver controlado na África Ocidental nenhuma parte do nosso mundo interligado estará segura", declarou Mugabe.

Tanto a ONU como a UA destacaram os grandes progressos obtidos na luta contra a doença, mas insistiram em que continuam a existir riscos, como mostra o aparecimento de novos casos na Libéria depois do país ter sido declarado livre do vírus pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em maio.

No total, desde que começou o surto em dezembro de 2013, foram registados mais de 27.500 casos de Ébola naqueles três países da África Ocidental, que causaram a morte de 11.246 pessoas, de acordo com os últimos dados da OMS.

Lusa

  • Guterres condena onda de violência em Myanmar
    0:43

    Mundo

    António Guterres condenou a onda de violência e discriminação contra os rohingya em Myanmar, na abertura da assembleia-geral das Nações Unidas. O secretário-geral da ONU pediu ainda às autoridades do país para acabarem com as operações militares e protegerem a comunidade ameaçada.

  • Furacão Maria deixa rasto de destruição na ilha Dominica
    1:52
  • Peritos mundiais debatem doenças neurodegenerativas em Lisboa
    3:04
  • "O Benfica é atacado e não há ninguém que fale e que dê a cara?"
    6:05
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    Depois do artigo publicado no blog "Geração Benfica", Rui Gomes da Silva reiterou esta segunda-feira, em O Dia Seguinte da SIC Notícias, algumas das críticas à estrutura do clube. O antigo vice-presidente do Benfica defendeu Luís Filipe Vieira, Rui Vitória e Nuno Gomes. E acusou novamente Rui Costa de passividade e os vice-presidentes de não darem a cara. 

  • Governo aconselha pais a fazerem queixa de manuais em mau estado
    2:31
  • Acha que este padre sabe dançar?
    2:22