sicnot

Perfil

Ébola

Ébola

Ébola

OMS declara fim da epidemia de Ébola na Guiné-Conacri

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou hoje o fim da epidemia provocada pelo vírus do Ébola na Guiné-Conacri. O país entra agora num período de 90 dias de "elevada vigilância", indica um comunicado da organização.

Reuters

Passados 42 dias (duas vezes o período máximo de incubação) sem um novo caso de Ébola, a OMS elogiou "o Governo da Guiné-Conacri e o seu povo" pela sua ação face à doença, ao declarar o seu fim.

"Temos de continuar vigilantes para garantir que são detetados rapidamente e travados quaisquer novos casos que possam ocorrer", disse Abou Bekr Gaye, representante da OMS na Guiné-Conacri, citado no comunicado.

Segundo a agência das Nações Unidas, no último surto da doença no país, registaram-se sete casos confirmados e três prováveis de Ébola entre 17 de março e 06 de abril. Outros três casos foram confirmados numa mulher e nos seus dois filhos que viajaram da Guiné-Conacri para a Libéria.

A fonte de infeção deste surto poderá ter sido a exposição a fluidos corporais infetados de um sobrevivente de Ébola, indica a OMS, adiantando que "subsiste o risco" de outros surtos com a mesma origem.

A epidemia de Ébola na África Ocidental iniciou-se em dezembro de 2013 na Guiné-Conacri e causou mais de 11.300 mortos, essencialmente neste país, na Serra Leoa e na Libéria.

A 29 de março, a OMS anunciou que aquela epidemia, a mais grave desde a identificação do vírus em 1976, já não representava uma "emergência de saúde pública de âmbito internacional", como tinha declarado em agosto de 2014.

Lusa

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.