sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Célula de recrutamento para o Estado Islâmico desmantelada em Marrocos

Um pequeno grupo que recrutava combatentes para o movimento jihadista Estado Islâmico (EI) foi desmantelado em Fez, uma das principais cidades de Marrocos, anunciou hoje o Ministério do Interior marroquino. 

Expansão do Estado Islâmico, acontecimento de 2014

Expansão do Estado Islâmico, acontecimento de 2014

© STRINGER Iraq / Reuters

O ministério indica, em comunicado, que o chefe da célula "mantinha laços sólidos com dirigentes" do EI e que os marroquinos recrutados eram enviados para campos situados na "zona do conflito sírio-iraquiano", para receberem treino intensivo no manuseamento de armas. 

A data da operação e o número de pessoas interpeladas não são referidos.  

Os membros da célula de recrutamento "receberam um importante financiamento estrangeiro para as despesas necessárias ao deslocamento dos combatentes no foco de tensão", adianta o comunicado.

A operação foi atribuída ao Departamento Central das Investigações Judiciárias (BCIJ), estrutura inaugurada o mês passado pelas autoridades marroquinas no quadro do reforço da luta antiterrorista.

Cerca de 1.500 cidadãos marroquinos ter-se-ão juntado às fileiras de organizações jihadistas como o EI e Marrocos não esconde a sua preocupação face ao fenómeno, tendo anunciado o ano passado o desmantelamento de várias células.

Lusa
  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.