sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Polícia da Catalunha detém 11 pessoas e desarticula célula jihadista

As autoridades policiais da Catalunha detiveram hoje 11 pessoas que alegadamente pertenciam a uma célula jihadista que "tinha vontade explícita" de realizar atentados naquela região espanhola, indicou um responsável do governo regional.

O grupo desarticulado era uma "célula operacional, com manifesta vontade de realizar atentados na Catalunha", segundo a polícia espanhola.

O grupo desarticulado era uma "célula operacional, com manifesta vontade de realizar atentados na Catalunha", segundo a polícia espanhola.

© Albert Gea / Reuters

O responsável dos Assuntos Internos (Interior) do governo regional da Catalunha, Ramon Espadaler, ressalvou, no entanto, que a célula jihadista desarticulada hoje pela polícia autonómica da Catalunha, os Mossos d'Esquadra, não representava qualquer perigo, porque estava a ser "controlada" desde há 13 meses.

O grupo, disse Espadaler, era uma "célula operacional, com manifesta vontade de realizar atentados na Catalunha", e que também se dedicava a captar jovens para depois convertê-los em jihadistas radicais e enviá-los para combater nas fileiras do grupo denominado Estado Islâmico (EI) na Síria e no Iraque.

Entre os detidos contam-se cinco cidadãos espanhóis - quatro dos quais convertidos ao Islão -, cinco marroquinos e um paraguaio - também ele convertido ao Islão. Entre os detidos está um menor de 17 anos e uma mulher.

Na operação participaram 360 agentes da polícia catalã, que revistaram 16 casas e onze detenções nas localidades de Terrassa, Sabadell, Barcelona, Sant Quirze del Vallès e em Valls (Tarragona).

Oito dos detidos são acusados de pertencer a uma organização criminosa com fins terroristas, captação e doutrinamento de outras pessoas para ser enviadas a combater em zonas de conflito ou incorporação em célula terrorista.

Alguns destes oito também foram acusados de preparação para cometer atos com fins terroristas.

Os outros três detidos, entre eles a única mulher, são acusados de encobrimento, incitação ao crime de terrorismo e colaboração com uma organização criminosa com fins terroristas.

Esta célula, agora desarticulada, foi a que enviou três jovens para a Síria, em dezembro. Estes jovens foram detidos na Bulgária quando iam a caminho da Síria, e atualmente encontram-se presos. A célula também enviou um jovem combatente para o Iraque, onde está atualmente incorporado nas fileiras do EI.

Ao longo da manhã, o ministro de Interior de Espanha, Jorge Fernández Díaz, realçou que mais de um terço dos detidos este ano associados a células terroristas provêm da Catalunha. Por outro lado, salientou que metade da centena de mesquitas mais radicais de Espanha estão naquela região: em Salt (Girona), Vilanova i la Geltrú (Barcelona), Reus e Torredembarra (Tarragona).


Lusa
  • MP emite mandados de captura para cinco jihadistas portugueses
    1:55

    Daesh

    Cinco portugueses que viajaram de Lisboa para a Síria estão a ser procurados pela Justiça. São todos suspeitos da prática de crimes de terrorismo ou apologia de actos extremistas nas redes sociais ou no terreno, ao serviço do Estado Islâmico. O Ministério Público já emitiu mandados de captura.

  • Estado Islâmico revela vídeo da destruição de Hatra
    0:42

    Daesh

    Um vídeo divulgado pelo Estado Islâmico revela a destruição da antiga cidade iraquiana de Hatra, levada a cabo pelo grupo no mês passado. A gravação publicada na internet mostra o assalto e destruição de artefactos arqueológicos milenares, como estátuas, arcos e pilares.

  • Da Al-Qaeda do Iraque ao Daesh

    Daesh

    Daesh é a mais recente denominação de um grupo radical islâmico (sunita) que pretende instituir um califado – um Estado dirigido por um único poder político e religioso regulamentado pela lei islâmica, a Sharia. Ainda limitado ao território conquistado à Síria e ao norte e oeste do Iraque, promete expandir-se e “quebrar as fronteiras” da Jordânia e do Líbano e “libertar” a Palestina. É liderado por Ibrahim Awad Ibrahim Ali al-Badri al-Samarrai, conhecido como Abu Bakr al-Baghdadi, desde 2010, altura em que se chamava Al-Qaeda do Iraque e depois Estado Islâmico do Iraque. Em abril de 2013 o nome do grupo foi alterado para Daesh - Estado Islâmico do Iraque e Levante (ISIL em português, ISIS em inglês), quando agrupou a Al-Qaeda do Iraque e um ramo dissidente do grupo sírio Frente al-Nusra, constituído para combater o Presidente sírio Bashar al-Assad. A designação Estado Islâmico é anunciada em Junho de 2014 com a instituição do autodenominado califado e al-Baghdadi é proclamado califa Ibrahim.

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Primeiro-ministro sueco "surpreendido" com as declarações de Trump
    0:53

    Mundo

    O primeiro-ministro sueco ficou surpreendido com as declarações de Donald Trump, que, no fim de semana, se referiu a um suposto ataque terrorista no país escandinavo, relacionado com a imigração. Stefan Löfven fala na responsabilidade de usar os factos correctamente e diz que é preciso verificar a informação que é divulgada.

  • Angelina emociona-se ao falar da separação de Brad Pitt
    1:25
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46