sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Turquia vai começar "em breve" a combater jihadistas do Estado Islâmico

A Turquia vai começar "em breve" a combater o grupo jihadista Estado Islâmico (EI) no norte da Síria, declarou o chefe da diplomacia turco, Mevlut Cavusoglu, durante um encontro com o seu homólogo norte-americano, John Kerry, na Malásia.

Fronteira da Turquia com a Síria.

Fronteira da Turquia com a Síria.

© Murad Sezer / Reuters

"Atualmente, em conjunto com os Estados Unidos, treinamos e equipamos a oposição moderada (síria) e vamos também iniciar o nosso combate contra o Daesh (acrónimo árabe do Estado Islâmico), em breve, e de modo eficaz", assegurou o ministro aos jornalistas no início do encontro à margem da cimeira regional sobre segurança organizada pela Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN).

"Depois será mais seguro para os opositores moderados que combatem o Daesh no terreno", adiantou.

Os Estados Unidos há muito que incentivam a Turquia, aliado histórico, a reforçar a luta contra o EI, mas Ancara têm-se mostrado reticente.

A posição mudou após ataques mortíferos em solo turco, alguns dos quais foram atribuídos ao EI.

Desde então, a Turquia realizou uma série de ataques aéreos, indicando que tinha como alvo militantes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no norte do Iraque, assim como 'jihadistas' do EI. Mas observadores afirmam que os combatentes do PKK foram muito mais frequentemente visados do que o EI nos ataques aéreos.

Em julho, Ancara anunciou autorizar que aviões militares norte-americanos lançassem ataques contra os 'jihadistas' a partir de Incirlik, uma base aérea no sul da Turquia.

A iniciativa marcou um aumento significativo do papel da Turquia na luta contra os militantes do EI, que ocuparam largos territórios no Iraque e na Síria.

lUSA

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".