sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Pelo menos 41 mortos em ataque do Estado Islâmico contra base área do regime em Alepo

Pelo menos 41 pessoas morreram desde domingo durante um ataque do grupo autoproclamado Estado Islâmico contra o aeroporto militar de Kueires, na província síria de Alepo, controlado pelo regime, informaram hoje ativistas.

© Muzaffar Salman / Reuters

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH) precisou que pelo menos 15 soldados governamentais, incluindo 12 oficiais, e 26 'jihadistas' perderam a vida durante a ofensiva iniciada no domingo pelo Estado Islâmico para conseguir o domínio da base aérea, que está cercada pelos radicais.

A zona é palco de uma troca de fogo de artilharia, enquanto a aviação do regime bombardeia os arredores de Kueires, situado no leste de Alepo.

Os radicais fizeram explodir três carros-bomba nas imediações da base.

O autoproclamado grupo estado Islâmico decretou um califado no final de unho de 2014 na Síria e Iraque, onde conquistou uma vasta área do território.

Na província de Alepo, os radicais controlam áreas do nordeste, e os seus bastiões principais são as localidades de Al Bab e Manbech.

Lusa

  • Milhares protestam contra Donald Trump no Dia do Presidente
    1:55

    Mundo

    Milhares de pessoas voltaram a protestar contra Donald Trump, nos Estados Unidos da América. As marchas em várias cidades aconteceram no feriado que assinala o Dia do Presidente. Os manifestantes exigiram a destituição do chefe de Estado.

  • O mistério da morte do meio irmão de Kim Jong-un
    2:32
  • Jornalista bielorrusso come jornal após perder aposta

    Desporto

    Vyacheslav Fedorenko, editor de desporto de um importante jornal da Bielorrúsia, apostou que o Dinamo Minsk não chegaria aos play-offs da Kontinental Hockey League (KHL), uma liga internacional dominada por equipas russas. Perdeu e acabou a comer as próprias palavras, impressas em papel.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Homens e mulheres nas tarefas domésticas
    2:09

    País

    Nas gerações mais novas, já há sinais de mudança na divisão e partilha de tarefas em casa. No entanto, entre os mais velhos, as tarefas de casa são quase sempre obrigação da mulher. A igualdade entre homens e mulheres é ainda miragem dentro de casa e em termos de salários.