sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Bashar al-Assad diz que Síria não é incubadora do Daesh

O Presidente sírio Bashar al-Assad declarou, na quarta-feira, que o seu país, devastado pela guerra, não é a "incubadora" do Daesh, culpando o Ocidente pela criação de organizações 'jihadistas'.

© Khalil Ashawi / Reuters

"Posso afirmar que o Daesh não tem uma incubadora natural, uma incubadora social, na Síria", disse, numa entrevista televisiva à emissora italiana Rai, usando o acrónimo árabe para se referir ao grupo extremista Estado Islâmico.

Os 'jihadistas' que treinaram na Síria para os ataques de Paris de sexta-feira passada, e outros, fizeram-no devido "ao apoio" da Turquia, Arábia Saudita e do Qatar "e, claro, das políticas ocidentais que apoiaram os terroristas de diferentes modos", insistiu.

O Daesh "não começou na Síria, começou no Iraque, e começou antes disso no Afeganistão", disse, citando o antigo primeiro-ministro britânico Tony Blair, que afirmou que "a guerra do Iraque ajudou a criar o Daesh".

A confissão de Blair "é a prova mais importante", afirmou.

Mais de 250 mil pessoas morreram no conflito na Síria e milhões fugiram, à medida que o Daesh tomou controlo de vastas áreas do território sírio e iraquiano, que são geridas sob uma severa interpretação da Lei Islâmica.

Assad defendeu que não pode haver qualquer calendário de transição para as eleições enquanto partes do país estiverem ainda controladas por rebeldes.

"Este calendário começa depois de começarmos a vencer o terrorismo. Não se pode conseguir nada em termos políticos enquanto houver terroristas a apoderarem-se de muitas áreas na Síria", disse.

Depois disso, "um ano e meio, dois anos, são suficientes para qualquer transição", considerou.

Lusa

  • O dia em que o Brexit começa
    1:25

    Brexit

    A primeira-ministra britânica já assinou a carta que vai enviar ao Conselho Europeu para formalizar a vontade do Reino Unido de sair da União Europeia. O artigo 50.º do Tratado de Lisboa será ativado nas próximas horas. Na véspera, Theresa May recebeu da Escócia um novo contratempo político.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Governo vai dar mais meios à investigação criminal
    2:34

    País

    A ministra da Justiça garante que o Governo vai dar mais meios à investigação criminal, mas assegura que não vai mexer nos prazos dos inquéritos. A questão tem sido insistentemente levantada pela defesa de José Sócrates, que se queixa de que a Operação Marquês já ultrapassou todos os prazos.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.