sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Polícia espanhola detém mais dois suspeitos de colaboração com Daesh

As autoridades espanholas anunciaram hoje a detenção em Guipúzcoa (País Basco) de mais dois homens por alegada colaboração com o Daesh.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Stringer . / Reuters

Os dois homens - um deles espanhol e outro de nacionalidade marroquina - já estavam a cumprir pena por delitos comuns na prisão de Martutene (Guipúzcoa), mas aproveitavam as autorizações de visita a familiares para ações de colaboração e enaltecimento das ações criminosas do grupo "jihadista", também conhecido pelo acrónimo árabe Daesh.

De acordo com uma nota da Polícia Nacional espanhola, um deles foi detido na prisão e o outro - que já tinha autorização para trabalhar fora da prisão - foi detido ao sair do emprego na localidade de Zumárraga.

"A investigação realizada por agentes da Polícia Nacional começou após ter sido detetado um grupo de jovens de origem magrebina que estavam a receber material de endoutrinamento do Daesh na localidade de Rentería (Guipúzcoa)", indicou a polícia na mesma nota.

O cidadão marroquino agora detido, de 24 anos liderava e conduzia as reuniões de endoutrinamento. O espanhol, de 32 anos, foi detido por também participar nesse processo.

Ambos trocavam material de enaltecimento das atividades do Daesh, entre as quais vídeos de atentados, execuções, decapitações e treino de cariz jihadista ministrado a crianças.

Os dois "faziam acompanhar estes conteúdos de palavras de alento aos autores, frases a gozar com as vítimas e ameaças às autoridades e a "todos os funcionários espanhóis".

A polícia considera, por isso, que ambos estavam a cumprir uma das práticas do Daesh sobre o denominado "terrorismo informático", com o qual a organização terrorista "pretende infundir o máximo terror à sociedade através da difusão em massa dos seus atos violentos".

As autoridades avançaram para as detenções ao detetar que o principal investigado, o cidadão marroquino, publicou nas redes sociais um vídeo no qual queimava o seu passaporte, "um ritual praticado pelos novos combatentes que se uniram ou querem unir ao Daesh", mostrando assim sinais de lealdade ao grupo e também a renúncia à sua nacionalidade e identidade.

A operação decorreu no quadro do Plano Estratégico Nacional de Luta Contra a Radicalização Violenta em Espanha (PEN-LCRV), que inclui um procedimento específico para combater a radicalização nos centros penitenciários.

Com Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.