sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Berlim, Paris e Roma exigem medidas eficazes da UE para combater tráfico de arte que financia Daesh

Os ministros da Cultura alemão, francês e italiano exigiram hoje à Comissão Europeia (CE) medidas "eficazes" na luta contra o tráfico de objetos culturais para travar uma das fontes de financiamento de grupos terroristas, como o Daesh.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Reuters Photographer / Reuter

"Com a destruição cruel de lugares históricos, como em Nimrud (norte do Iraque), Palmira (centro da Síria) e de vários outros locais no Médio Oriente, os terroristas (do Daesh) atacam o coração dessas regiões que são parte do berço da nossa civilização", escrevem os três ministros num pedido conjunto enviado à CE.

Monika Grutters (ministra da Cultura da Alemanha), Fleur Pellerin (França) e Dario Francheschini (Itália) salientaram no documento ser tempo de a Europa, em nome dos seus valores e da segurança, "agir com maior eficácia (...) contra o comércio de bens culturais".

"A Europa deve criar uma base jurídica adequada para combater o comércio ilegal (desses bens) para que ponha termo ao financiamento do terrorismo", insistem os três governantes europeus, que lembram que o tema já consta da agenda securitária da Comissão Europeia desde 28 de abril último.

Grutters, Pellerin e Francheschini afirmam "deplorar" a ausência de instrumentos jurídicos específicos para combater a transferência ilegal de objetos culturais no seio da União Europeia (UE) e apelam à apresentação, o mais depressa possível, de regulamentação europeia que vise interditar, "com a eficácia necessária", a importação de bens culturais" ilegais.

O Daesh controla largas zonas do território iraquiano e metade do da Síria desde que tomou, em maio deste ano, a cidade de Palmira, onde destruiu um importante espaço histórico e cultural, ao arrasar parte dos vestígios da antiga Mesopotâmia, revendendo, depois, algumas peças no mercado negro, uma das fontes de financiamento do grupo terrorista, a par do petróleo e de raptos.

Em fevereiro, o Conselho de Segurança da ONU aprovou uma resolução prevendo cortar o financiamento do Daesh através de maior controlo ao tráfico de antiguidades.

A resolução proíbe o comércio de antiguidades oriundas da Síria, que se juntou à interdição de dez anos em relação às provenientes do Iraque.

Lusa

  • Governo prepara pacote de medidas para matas ardidas

    País

    O Governo vai preparar um pacote de medidas para as matas nacionais afetadas pelos incêndios, que passa pela elaboração de um relatório de ocorrências, por um programa de intervenção e pela aplicação da receita da madeira nessas matas.

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • Acabou o estado de graça

    Sá Carneiro dizia que qualquer Governo tem direito a um estado de graça de 100 dias. E que, depois disso, já não tem margem para deitar culpas ao Governo anterior. O discurso de Marcelo, no terreno, junto das vítimas, e não na torre de marfim de Belém, marca o tal "novo ciclo" que o Presidente há muito tinha anunciado, com data marcada: depois das autárquicas.

    Pedro Cruz

  • "O primeiro-ministro falhou em toda a linha"
    4:36

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares não acredita que a ministra da Administração Interna se despediu: "ela foi demitida pela Presidente ontem à noite publicamente". No Jornal da Noite, esta quarta-feira, o comentador da SIC declarou que o primeiro-ministro "falhou em toda a linha" e questionou se António Costa tinha a "coragem política de fazer o que é preciso". Sobre os incêndios, Miguel Sousa Tavares disse ainda que o maior problema não era haver reacendimentos, mas sim "não serem logo apagados e propagarem-se".

    Miguel Sousa Tavares

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07
  • Leiria perdeu 80% do Pinhal nos incêndios
    1:51
  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51
  • "O povo exige um novo ciclo"
    1:10

    Tragédia em Pedrógão Grande

    A Associação de Vítimas do Incêndio de Pedrógão Grande exige que o primeiro-ministro faça um pedido de desculpas público às famílias das vítimas dos incêndios. A Presidente da Associação pede ainda a demissão do comando da Autoridade Nacional de Proteção Civil. Após a reunião desta quarta-feira com António Costa, Nádia Piazza anunciou que o Governo assume as mortes de junho passado e chegou a acordo com os familiares das vítimas.

  • Há um novo livro de Astérix

    Astérix

    Dois anos depois do ultimo album, chega hoje às livrarias a 37ª aventura de Astérix. Em "Astérix e a Transitálica", os gauleses rumam à Península Itálica.