sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Berlim, Paris e Roma exigem medidas eficazes da UE para combater tráfico de arte que financia Daesh

Os ministros da Cultura alemão, francês e italiano exigiram hoje à Comissão Europeia (CE) medidas "eficazes" na luta contra o tráfico de objetos culturais para travar uma das fontes de financiamento de grupos terroristas, como o Daesh.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Reuters Photographer / Reuter

"Com a destruição cruel de lugares históricos, como em Nimrud (norte do Iraque), Palmira (centro da Síria) e de vários outros locais no Médio Oriente, os terroristas (do Daesh) atacam o coração dessas regiões que são parte do berço da nossa civilização", escrevem os três ministros num pedido conjunto enviado à CE.

Monika Grutters (ministra da Cultura da Alemanha), Fleur Pellerin (França) e Dario Francheschini (Itália) salientaram no documento ser tempo de a Europa, em nome dos seus valores e da segurança, "agir com maior eficácia (...) contra o comércio de bens culturais".

"A Europa deve criar uma base jurídica adequada para combater o comércio ilegal (desses bens) para que ponha termo ao financiamento do terrorismo", insistem os três governantes europeus, que lembram que o tema já consta da agenda securitária da Comissão Europeia desde 28 de abril último.

Grutters, Pellerin e Francheschini afirmam "deplorar" a ausência de instrumentos jurídicos específicos para combater a transferência ilegal de objetos culturais no seio da União Europeia (UE) e apelam à apresentação, o mais depressa possível, de regulamentação europeia que vise interditar, "com a eficácia necessária", a importação de bens culturais" ilegais.

O Daesh controla largas zonas do território iraquiano e metade do da Síria desde que tomou, em maio deste ano, a cidade de Palmira, onde destruiu um importante espaço histórico e cultural, ao arrasar parte dos vestígios da antiga Mesopotâmia, revendendo, depois, algumas peças no mercado negro, uma das fontes de financiamento do grupo terrorista, a par do petróleo e de raptos.

Em fevereiro, o Conselho de Segurança da ONU aprovou uma resolução prevendo cortar o financiamento do Daesh através de maior controlo ao tráfico de antiguidades.

A resolução proíbe o comércio de antiguidades oriundas da Síria, que se juntou à interdição de dez anos em relação às provenientes do Iraque.

Lusa

  • Encontrados destroços do avião que caiu no Irão

    Mundo

    As autoridades iranianas encontraram destroços do avião que caiu no domingo no sudeste do país, matando as 66 pessoas que seguiam a bordo, revelou um porta-voz da Guarda Revolucionária, o exército de elite do regime.

  • 2,6 milhões de bebés morrem antes de completar um mês

    Mundo

    Os recém-nascidos no Paquistão, República Centro-Africana e Afeganistão são os que têm menor probabilidade de sobreviver, de acordo com um relatório da Unicef que revela que todos os anos 2,6 milhões de crianças morrem antes de completar um mês. Sobretudo nos países mais pobres do mundo, o número de mortes de recém-nascidos a nível global mantém-se assustadoramente elevado.

  • Galp regista lucro de 602 M€ em 2017 

    Economia

    A Galp registou um lucro de 602 milhões de euros no ano passado. Uma subida de 25 por cento em relação a 2016. De acordo com a empresa, os resultados devem-se sobretudo ao aumento da produção de petróleo e gás natural no Brasil, bem como o crescimento dos negócios da refinação e distribuição.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC