sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

PJ garante que nível de ameaça terrorista mantém-se inalterado

A Polícia Judiciária garante que o nível de ameaça terrorista em Portugal se mantém inalterado e que não há razões para alarme. É a reação das autoridades à notícia do JN, que revelava um aviso da Interpol sobre a possível presença de três jihadistas franceses em território nacional.

© Suhaib Salem / Reuters

O comunicado da Judiciária vem explicar que estes alertas são uma "prática habitual":

Os alertas referidos na notícia constituem uma prática habitual que decorre da permanente partilha de informações, no âmbito da cooperação policial na União Europeia, tendente à materialização de ações coordenadas e eficazes dos serviços e forças de segurança.

Não há quaisquer razões para alarme e o nível de ameaça terrorista em Portugal mantém-se inalterado.

A edição de hoje do Jornal de Notícias refere um alerta da Interpol para a possível presença, em território nacional, de três jihadistas franceses, considerados altamente perigosos.

Dois dos terroristas terão 20 e 22 anos. Um dos procurados pode estar acompanhado por uma mulher e crianças. O terceiro suspeito, será um homem já referenciado pelas autoridades, por fortes ligações aos atentados na capital francesa.

Sobre a operação conjunta da GNR e do SEF "Fronteira Segura", realizada no distrito de Viana do Castelo, a PJ refere que esta decorre da atividade diária e normal das forças e serviços de segurança.

  • Jihadista com ligações aos atentados de Paris pode estar em Portugal
    2:10

    Daesh

    A Interpol emitiu um alerta para Portugal e Espanha, por causa da possível presença de três jihadistas franceses na Península Ibérica. São considerados altamente perigosos.A notícia é avançada hoje pelo Jornal de Notícias, que refere que um dos três homens terá estado envolvido nos atentados de Paris. O Ministério da Administração Interna, contactado pela SIC, não faz para já comentários à notícia e remete explicações para mais tarde.

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.