sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Grupo extremista Estado Islâmico perdeu 22% de território desde início de 2015

O grupo extremista Estado Islâmico perdeu, entre 01 de janeiro de 2015 e 14 de março de 2016, 22% do território que controlava na Síria e no Iraque, anunciou hoje o instituto especializado IHS Jane's, com sede em Londres.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Stringer . / Reuters

"A guerra está a virar-se contra o Estado Islâmico (EI). Entre 01 de janeiro e 15 de dezembro de 2015, perdeu o controlo de 14% do seu território", indicou Columb Strack, um dos analistas do IHS e especialista em Médio Oriente.

"Um novo estudo indica que, nos últimos três meses, o Estado Islâmico perdeu mais 8% do seu território", ainda em comparação ao que controlava a 01 de janeiro de 2015, acrescentou.

Segundo o ramo britânico do instituto norte-americano IHS, que se baseia em informações retiradas das redes sociais e de fontes no terreno na Síria e no Iraque, o grupo controlava, assim, 73.440 quilómetros quadrados a 14 de março deste ano.

No Iraque, os 'jihadistas' perderam amplos setores em torno de Ramadi, a oeste de Bagdad, e sobretudo à volta de Tikrit, a norte da capital.

Mas as principais perdas ocorreram na Síria.

"Em 2016, vimos as perdas importantes sofridas no nordeste estender-se até Raqa e Deir Ezzor. O Governo sírio fez igualmente progressos no oeste e encontra-se agora a apenas cinco quilómetros da cidade antiga de Palmyra, que foi invadida pelos 'jihadistas' em meados de 2015", precisou Columb Strack.

Desde a perda, no verão passado, de Tal Abyad, que era um dos principais pontos de passagem da fronteira turca utilizados pelos 'jihadistas', o IHS observou que o EI "se debatia com dificuldades financeiras", que se traduziram nomeadamente em "diversos aumentos de impostos" e "grandes reduções nos salários pagos aoa combatentes".

"Essas dificuldades financeiras foram agravadas pelos ataques aéreos da Rússia e da coligação liderada pelos Estados Unidos às fontes de receitas petrolíferas do grupo desde finais de 2015", prosseguiu Strack.

O Presidente russo, Vladimir Putin, anunciou na segunda-feira a retirada da Síria da maior parte do contingente militar russo que ali levava a cabo uma campanha de ataques aéreos de apoio às tropas do Presidente sírio, Bashar al-Assad, desde 30 de setembro.

Contudo, o exército russo precisou na terça-feira que vai continuar os seus ataques aéreos contra "alvos terroristas" na Síria.

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57