sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Real Madrid lamenta a morte dos adeptos em atentado no Iraque

O Real Madrid lamentou hoje o atentado a uma associação de adeptos madridistas, em Balad, a norte de Bagdade, Iraque, que vitimou 16 pessoas e fez 20 feridos, comunicou o clube blanco no seu sítio oficial.

"O Real Madrid oferece o seu afeto e as suas condolências aos familiares e amigos das vítimas", declarou o clube espanhol após um ataque do Daesh a um café, sede do grupo em Balad, uma localidade de maioria xiita situada a norte de Bagdad.

O atentado, foi perpetrado por "cinco ou seis" homens armados com metralhadoras, segundo fontes policiais e médicas iraquianas.

Lamentando "profundamente a injustiça desmedida de uma violência extrema", o Real Madrid anunciou que os jogadores da equipa principal usarão uma braçadeira negra, como sinal de luto, no último encontro da Liga espanhola, no Riazor, estádio do Deportivo da Corunha.

"O futebol e o desporto serão sempre territórios de encontro, concórdia e paz. O madridismo chora hoje pelos seus adeptos, que não esquecerá".

Com Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".