sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Daesh provoca fortes explosões num campo de gás na Síria

O Observatório Sírio de Direitos Humanos indicou que fortes explosões ocorreram hoje num campo de gás no centro da Síria, alegando que foram causadas pelo grupo extremista Daesh, que controla aquela zona.

(Arquivo)

(Arquivo)

STR

O campo de gás Chaer, um dos maiores da província de Homs, no centro da Síria, foi palco de violentos combates entre o Daesh e forças pró-governo.

"Na segunda-feira, registaram-se três grandes explosões provocadas pelo EI", disse Rami Abdel Rahman, presidente do Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), desconhecendo-se se há vítimas.

Segundo informações publicadas ma rede social Twitter, as explosões atingiram a antiga cidade de Palmira, localizada a cerca de 50 quilómetros de Chaer e recuperada pelo exército sírio ao Daesh no final de março.

A agência de notícias síria SANA indicou hoje que as forças do governo tinham tomado uma colina a oeste do campo de gás, mas não relatou a existência de explosões.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.