sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Homicídio de policia francês e mulher é "ato terrorista abjeto"

O ministro do Interior francês classificou hoje o duplo homicídio de um polícia e da sua mulher nos arredores de Paris como um "ato terrorista abjeto". Um homem esfaqueou o polícia até à morte quando este chegava a casa e fez reféns a mulher e o filho, dentro da residência da família, na localidade de Magnanville.

"Um ato terrorista abjeto foi cometido ontem [segunda-feira] em Magnanville por um indivíduo que atacou um polícia e a sua mulher, que também era uma funcionária da polícia", disse Bernard Cazeneuve aos jornalistas depois de uma reunião de emergência do Governo francês.

"A mobilização do Governo é total desde há meses para uma ameaça que temos dito que é elevada em França, na Europa, no Ocidente, como provam os acontecimentos ocorridos nos Estados Unidos há 48 horas", acrescentou.

Cazeneuve falava numa breve declaração à imprensa após participar numa reunião de crise no Palácio do Eliseu com o Presidente francês, François Hollande, o primeiro-ministro, Manuel Valls, e o ministro da Justiça, Jean-Jacques Urvoas.

"Mais de cem pessoas que representam uma ameaça para a segurança dos franceses" foram "detidas desde o início de 2016", disse ainda o ministro.

O alegado autor do duplo homicídio, identificado como Larossi Abballa, tinha 25 anos e foi condenado em 2013 por participar numa fileira 'jihadista', entre a França e o Paquistão, segundo a agência de notícias AFP, que cita várias fontes não identificadas.

Julgado com outros sete réus, foi condenado a três anos de prisão, com seis meses de pena suspensa, por "associação criminosa com vista à preparação de atos terroristas", segundo uma fonte próxima do processo.

O homem era oriundo de Mantes-la-Jolie, a cerca de 60 quilómetros a oeste de Paris.

A agência ligada à organização terrorista Estado Islâmico disse hoje que um dos seus "combatentes" esfaqueou um polícia francês até à morte num subúrbio de Paris, antes de ter sido abatido numa operação policial.

"Um combatente do Estado Islâmico matou um vice-comandante da polícia da cidade de Les Mureaux, assim como a sua mulher com armas brancas perto de Paris", escreveu a agência Amaq.

Alguma imprensa francesa indica, por seu turno, que o homicida se identificou como membro daquele grupo extremista durante a negociação com as forças de elite da polícia.

O homem esfaqueou o polícia até à morte e fez reféns a mulher e o filho da vítima na residência da família, tendo acabado por ser abatido numa operação policial.

O polícia foi assassinado ao chegar a casa na segunda-feira, por volta das 21:00 locais (20:00 de Lisboa).

A polícia encontrou no interior da casa o cadáver de uma mulher e uma criança ilesa.

O Presidente de França, François Hollande, disse num comunicado que vão ser averiguadas as circunstâncias do "drama abominável, cuja investigação, sob a autoridade da justiça, determinará a sua natureza".

O crime ocorreu sob o estado de emergência em vigor em França desde os atentados do Estado Islâmico, a 13 de novembro passado, que causaram 130 mortos em vários ataques simultâneos em Paris e arredores.

Com Lusa

  • Homem que matou polícia e mulher em França era do Daesh

    Daesh

    Um polícia francês e a mulher foram mortos em casa por um vizinho que pertencia ao Daesh, esta segunda-feira, na localidade de Magnanville, nos arredores de Paris. A agência ligada à organização terrorista Estado Islâmico anunciou entretanto que o ataque foi perpetado por um dos seus "combatentes". O homem já tinha sido condenado por ligações terroristas.

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.