sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Polícia espanhola detém dois suspeitos de ligações ao Daesh

Um marroquino que terá tentado viajar para a Síria para se juntar ao Daesh e um outro que o ajudou foram detidos pela polícia em Valladolid e Murcia, anunciou hoje o Ministério do Interior espanhol.

Um dos homens detidos na sequência de uma operação policial tinha decidido integrar as fileiras de combatentes do Daesh (acrónimo árabe do grupo extremista Estado Islâmico) na Síria, acedendo aos conteúdos propagandísticos e ideológicos que o movimento extremista difunde "através do seu potente aparelho de publicidade e comunicação" através da Internet.

Segundo a nota do Ministério do Interior espanhol, esse detido "passou pelas fases de compromisso com o ideário terrorista, doutrinamento e recrutamento e, posteriormente, acedeu à fase seguinte, que era a sua integração no Daesh".

Para o efeito, refere a mesma nota oficial, "deslocou-se até à fronteira da Síria, onde devia contactar um membro da organização que o levaria para a zona de conflito para o treinar no manuseamento de armas e explosivos e fá-lo-ia depois regressar à Europa com o objetivo de praticar atos terroristas".

Contudo, a polícia turca deteve-o na fronteira e, "uma vez em liberdade, voltou a Espanha, onde continuou com o seu firme propósito de se integrar como combatente nas fileiras da organização", explica o mesmo comunicado.

O segundo detido foi "a pessoa de confiança que o ajudou nos preparativos para viajar para a zona de conflito e o protegeu após a sua detenção e regresso a Espanha", segundo o ministério.

Lusa

  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.