sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

ONU preocupada com 1,5 milhões de civis na cidade iraquiana de Mossul

As Nações Unidas manifestaram no domingo com a segurança da população de Mossul, onde estão 1,5 milhões de civis, na sequência do anúncio da operação de reconquista da cidade iraquiana ao grupo terrorista Daesh.

"Estou extremamente preocupado com a segurança de cerca de 1,5 milhões de pessoas que vivem em Mossul, que podem ser afetadas pelas operações militares para a reconquista a cidade" ao Estado Islâmico, disse Stephan O'Brien, secretário-geral adjunto das Nações Unidas para os Assuntos Humanitários.

"As famílias estão expostas a um risco extremo de serem apanhadas entre dois fogos ou de serem alvo de atiradores", acrescentou, num comunicado.

O'Brian disse ainda que, "no pior cenário", um milhão de pessoas pode ser forçada a abandonar as suas casas, dependendo da intensidade e extensão dos combates.

A operação para a reconquista de Mossul ao Daesh já teve início, anunciou no domingo o primeiro-ministro do Iraque, Haider al-Abadi, numa declaração transmitida pela estação televisiva iraquiana Iraqiya.

"Hoje declaro o início dessas operações vitoriosas para libertar-vos da violência e do terrorismo do Daesh", afirmou, dirigindo-se aos residentes da região de Mossul.

O secretário da Defesa dos Estados Unidos da América, Ash Carter, disse a seguir que esta operação é decisiva para derrotar o grupo terrorista.

"Este é um momento decisivo na campanha para aplicar a última derrota" aos extremistas do Estado Islâmico, disse Carter, num comunicado.

Carter manifesta confiança em que os aliados iraquianos dos EUA vençam o "inimigo comum e libertem Mossul e o resto do Iraque" do "ódio e brutalidade" do Daesh.

O grupo terrorista Daesh, que tomou vários territórios da Síria e do Iraque, em meados de 2014, declarando-os um "Califado Islâmico", tem sofrido derrota atrás de derrota este ano, preparando-se agora para uma ofensiva contra o seu principal reduto no Iraque: Mossul.

O Daesh tem vindo a perder ao longo do ano várias regiões na Síria e no Iraque.

No domingo, os rebeldes sírios conseguiram uma vitória sobre o Daesh, ao tomar - com apoio da aviação turca - a simbólica cidade de Dabiq (Síria), mencionada em profecias apocalípticas sunitas.

A notícia da mais recente derrota do Daesh surgiu no dia em que o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, se deslocou a Londres para reuniões com os aliados europeus, uma iniciativa diplomática que visou pôr um fim ao conflito sírio.

A guerra na Síria começou em 2011 e já fez mais de 300.000 mortos.

Com Lusa

  • Operação para reconquistar Mossul em marcha

    Daesh

    Teve início esta madrugada a operação para reconquistar a cidade iraquiana de Mossul que está sob o domínio do Daesh há dois anos. O secretário da Defesa dos Estados Unidos da América, Ash Carter, disse no domingo que a operação é decisiva para derrotar o grupo terrorista.

  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.