sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Líder do Daesh "está vivo" e continua a liderar o grupo

O porta-voz do Pentágono disse hoje que o líder do autoproclamado Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghadi, "está vivo" e continua a liderar o grupo extremista, apesar de os Estados Unidos "fazerem tudo" para o localizar e eliminar.

"Pensamos que Baghdadi está vivo e que continua a dirigir o grupo Estado Islâmico", disse Peter Cook numa entrevista à cadeia de televisão CNN, acrescentando: "Estamos a fazer tudo o que podemos para o localizar e eliminar. É algo a que consagramos muito tempo e aproveitaremos qualquer ocasião para lhe infligir a pena que merece".

Abu Bakr al-Baghdadi sempre agiu com grande discrição, contrariamente ao grupo que dirige, que multiplica as mensagens e vídeos de propaganda na Internet.

A sua cara apareceu apenas num vídeo do Estado Islâmico desde a proclamação do "califado" no Iraque e na Síria, em junho de 2014, vídeo que foi filmado em Mossul, bastião 'jihadista' no norte do Iraque.

No mês passado, Baghdadi divulgou uma mensagem áudio a apelar aos seus seguidores para defenderem Mossul, alvo de uma ofensiva do exército iraquiano desde outubro.

A sua morte foi anunciada por diferentes fontes várias vezes, mas sempre impossível de confirmar.

Responsáveis norte-americanos têm recusado fazer comentários sobre o paradeiro ou estado de saúde de Baghdadi, mas o porta-voz disse hoje estar convencido de que o "califa" está isolado, devido às pesadas baixas sofridas pelo grupo em consequência dos ataques da coligação internacional anti-'jihadista'.

"Ele tem dificuldade em encontrar conselheiros e confidentes com quem falar, porque muitos deles já não estão entre nós", disse.

A administração norte-americana subiu de 10 para 25 milhões de dólares a recompensa por informações que levem à captura do líder do Estado Islâmico.

A CNN noticiou na quinta-feira, citando um responsável norte-americano não identificado, que os Estados Unidos receberam "nas últimas semanas" informações sobre "movimentos" de Abu Bakr Al-Baghdadi.

A fonte não deu no entanto qualquer pormenor, nomeadamente sobre se as informações são relativas ao Iraque ou a Síria.

Segundo documentos oficiais iraquianos, Baghdadi nasceu em Samarra em 1971 e ter-se-á juntado à resistência que se formou depois da invasão liderada pelos EUA em 2003, tendo chegado a estar detido numa prisão norte-americana no Iraque.

Lusa

  • "Estamos a investir na nossa própria desgraça"
    0:37
  • Saída dos EUA do acordo de Paris é "uma vergonha"

    Mundo

    O ex-secretário de Estado norte-americano John Kerry considerou esta terça-feira "uma vergonha" a decisão do Presidente Donald Trump de retirar os Estados Unidos do acordo do clima de Paris, garantindo que o povo não acompanha esse gesto de "autodestruição".

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43